Guiné-Bissau - 
Artigo publicado em 20 de Julho de 2012 - Atualizado em 23 de Julho de 2012

Veteranos do PAIGC enviaram carta aberta à CPLP

Mapa da Guiné-Bissau
Mapa da Guiné-Bissau
Reuters

RFI


Um grupo de dirigentes políticos guineenses endereçou hoje uma carta aberta à CPLP, que alegadamente protege o primeiro-ministro deposto, Carlos Gomes Júnior. Os signatários estimam que este deverá explicar as circunstâncias que levaram à morte de vários opositores do regime.
 

Neste documento, alguns nomes históricos do PAIGC afirmam haver sinais de que o chefe de governo ddeposto, Carlos Gomes Júnior, está a ser protegido pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa-CPLP- e sublinham que ele deveria explicar as circunstâncias que levaram à morte vários opositores do regime. Entre eles, Roberto Ferreira Cacheu, deputado do PAIGC, e porta-voz das famílias das vítimas dos assassinatos políticos de 2009, e cujo paradeiro contínua desconhecido desde 26 de Dezembro de 2011.

O porta-voz do governo de transição, e ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Vaz, exigiu esclarecimentos ao anterior governo.

Oiça aqui as explicações de Mussá Baldé, correspondente da RFI em Bissau.

Correspondência de Bissau
 
19/07/2012
 
 

tags: África - África Lusófona - Guiné Bissau
Comentários (1)

Carlos Junior deve

Carlos Junior deve explicações a comunidade Internacional. Não se podem branquear os assassinatos cometidos com palavras ocas contra os que estão a tentar evitar uma guerra civil e o caos, As manobras de distracção não apagam o essencial.

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close