Últimas notícias
ANGOLA - 
Artigo publicado em 06 de Agosto de 2012 - Atualizado em 06 de Agosto de 2012

Estradas angolanas continuam a matar

A capital angolana, Luanda.
A capital angolana, Luanda.
Getty Images

Marco Martins

Este fim de semana aconteceu um dos acidentes mais mortíferos dos últimos meses em Angola. O balanço dá conta de 29 mortos e 25 feridos no trágico acidente de viação, ocorrido no passado sábado, na localidade de Mumenga, município do Libolo, província do Kwanza Sul.

A mortalidade nas estradas angolanas tem aumentado estes últimos meses, e no passado fim de semana, um grave acidente veio pôr em foco os problemas que encontram as autoridades angolanas.

O excesso de velocidade, o álcool e o desrespeito de regras do código da estrada são os principais motivos de acidentes.

Falámos com Angelino Serrote, chefe da comunicação e imagem da Direcção Nacional de Viação e Trânsito.

Neste primeira parte, Angelino Serrote relembra o número alarmantes de acidentes, o aumento estes últimos 7 meses das tragédia nas estradas angolanas, e igualmente das medidas que o Governo pôs em aplicação para a prevenção rodoviária.

Entrevista Angelino Serrote - O aumento dos acidentes rodoviários
 
06/08/2012
 
 

Nesta segunda parte, Angelino Serrote explicou-nos as causas principais dos acidentes rodoviários, e as consequências visto que as estradas angolanas são consideradas como umas das mais mortíferas do mundo.

Entrevista Angelino Serrote - Causas e consequências dos acidentes
 
06/08/2012
 
 

Relembramos que no passado sábado, 29 pessoas faleceram num acidente de viação onde estavam vários adeptos do Kabuscorp do Palanca que tinham assistido ao jogo entre o Recreativo do Líbolo e o Kabuscorp. Uma tragédia que levou a muitas reacções, nomeadamente do Presidente da República angolana, José Eduardo dos Santos, que manifestou a sua profunda tristeza pelo trágico acidente de viação.

tags: África - África Lusófona - Angola - Estradas - Segurança
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close