GUINÉ-BISSAU - 
Artigo publicado em 22 de Outubro de 2012 - Atualizado em 23 de Outubro de 2012

Detenções foram efectuadas na Guiné-Bissau

Militares em Bissau.
Militares em Bissau.
Reuters

RFI

Após uma manhã algo calma, a tensão volta a subir em Bissau com a detenção de várias pessoas, entre elas, Iancuba Indjai, líder do Partido de Solidariedade e Trabalho.

Apesar de um momento mais tranquilo pela manhã, a situação continua tensa em Bissau e várias detenções foram efectuadas no início da tarde.

Por enquanto, não se conhecem as razões dessas detenções. Uma das pessoas detidas, foi Iancuba Indjai, líder do Partido de Solidariedade e Trabalho, e também dirigente do grupo Frenagolpe, que está contra o golpe de estado e o governo de transição.

Mais pormenores com Mussá Baldé, correspondente da RFI em Bissau.

Correspondência de Mussá Baldé em Bissau
 
22/10/2012
 
 

Em entrevista à RFI, Faustino Imbali, o ministro guineense dos Negócios Estrangeiros do governo de transição, fez um ponto da situação quanto ao inquérito sobre o acidente de domingo que custou a vida a seis pessoas. 

Entrevista de Faustino Imbali realizada por Laurent Correau
 
22/10/2012
 
 

Na sequência do incidente que teve lugar domingo de manhã, o Governo de transição da Guiné-Bissau acusou Portugal e a CPLP, Comunidade de Países de Língua Portuguesa, de participarem e apoiarem a tentativa de golpe de Estado.

Em entrevista à RFI, Murade Isaac Murargy, o Secretário Executivo da CPLP, refuta estas acusações.

 

Entrevista de Isaac Murargy realizada por João Matos
 
22/10/2012
 
 

 

Uma entrevista que pode ouvir, na íntegra, no Programa, "Convidado".

tags: África - África Lusófona - Guiné Bissau
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close