Últimas notícias
Colômbia/Venezuela - 
Artigo publicado em 08 de Agosto de 2010 - Atualizado em 08 de Agosto de 2010

Santos assume presidência da Colômbia e inicia diálogo com Venezuela

Juan Manuel Santos, novo presidente da Colômbia
Juan Manuel Santos, novo presidente da Colômbia
REUTERS/Jose Miguel Gomez

RFI

Os ministros das Relações Exteriores da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Colômbia, Maria Ángela Holguin, reúnem-se neste domingo em Bogotá para acertar um encontro entre os presidentes Hugo Chávez e Juan Manuel Santos, que tomou posse no sábado. Segundo a agência oficial de notícias da Venezuela, a reunião foi pedida por Chávez.

A intermediação para solucionar a crise entre a Colômbia e a Venezuela já havia sido iniciada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O presidente brasileiro se reuniu, na sexta-feira, por mais de 4 horas com o líder venezuelano Hugo Chávez. Chávez anunciou que o presidente Lula levaria a Bogotá uma “missão de paz”  para a posse do novo presidente colombiano Juan Manuel Santos.

O presidente venezuelano rompeu relações diplomáticas com a Colômbia no dia 22 de julho, depois de o ex-presidente Alvaro Uribe acusar o governo venezuelano de dar abrigo a guerrilheiros das Farc. O assessor internacional da presidência do Brasil, Marco Aurélio Garcia, disse que Lula chegou a Bogotá com a missão de “atenuar o conflito” entre Venezuela e Colômbia. Segundo Garcia, Lula tem propostas concretas.

"O objetivo é minimizar a guerra verbal entre os dois países o oferecer a Santos ajuda do Brasil”, disse Garcia. De acordo com interlocutores de Lula, o presidente aproveitou o encontro com o novo presidente colombiano para entregar uma mensagem por escrito do presidente Chávez. Na carta, Chávez indicou o desejo de negociar a paz entre venezuelanos e colombianos, encerrando o desentendimento entre os países.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, também tem uma reunião com autoridades colombianas para tratar do conflito. A economia venezuelana está sofrendo muito por causa da crise, porque o intercâmbio comercial entre os dois países caiu mais de 60%. A saída de Uribe facilita a reaproximação entre os dois países.

 Patrícia Campos Mello, em colaboração para a RFI de Caracas
 

tags: América Latina - Colômbia - Crise - Diplomacia - Venezuela
Close