Últimas notícias
EUA/Ataques - 
Artigo publicado em 13 de Setembro de 2012 - Atualizado em 13 de Setembro de 2012

Hillary Clinton denuncia conteúdo repugnante de filme anti-islã

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, encontrou-se com o embaixador da Líbia em Washington, Ali Suleiman Aujali e condenou o vídeo ofensivo ao Islã.
A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, encontrou-se com o embaixador da Líbia em Washington, Ali Suleiman Aujali e condenou o vídeo ofensivo ao Islã.
REUTERS/Mandel Ngan/Pool

RFI

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, denunciou nesta quinta-feira o “conteúdo repugnante e condenável” do filme considerado ofensivo ao islamismo. O vídeo, difundido pela internet, provoca onda de violentos protestos contra embaixadas dos Estados Unidos em vários países muçulmanos. Na terça-feira, o embaixador americano na Líbia morreu no ataque contra o consulado de Benghazi.

Hillary Clinton ressaltou que o governo dos Estados Unidos “não tem absolutamente nada a ver” com a realização ou a produção deste filme. A secretária de Estado disse ainda, em Washington, que a administração Obama rejeita o conteúdo e a mensagem do vídeo “cínico que visa denegrir uma grande religião e provocar a fúria.”

A chefe da diplomacia dos Estados Unidos também pediu aos governos e líderes religiosos para condenar firmemente os violentos protestos antiamericanos, iniciados na última terça-feira no Egito e na Líbia após a difusão do filme “A inocência dos muçulmanos” pela internet. No ataque contra o consulado americano de Benghazi, o embaixador J. Christopher Stevens e três funcionários morreram.

Nesta quinta-feira, as embaixadas dos Estados Unidos no Iêmen e no Egito foram alvo de violentos protestos. Em Sanaa, uma pessoa morreu e cinco ficaram feridas. No Cairo, os confrontos com a polícia fizeram pelo menos 70 feridos.

O curta-metragem "A inocência dos muçulmanos", que mostra um profeta Maomé mulherengo e idiota, teria sido produzido por Nakoula Basseley Nakoula, um copta morador de Los Angeles e dirigido por Sam Bacile, um israelo-americano. Mas por enquanto, nada está confirmado sobre o diretor e detalhes sobre a realização do filme.
 

tags: Ataques - Estados Unidos - Hillary Clinton - Islã - Manifestação - Protestos - Violência
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (1)

O "Tapa de luva de pelica" de LADY Hillary Clinton.

Olá amigos da RFI, um tanto sensata essa condenação de Hillary acerca do filme que foi produzido lá nos Estados Unidos por americanos de duvidosa moral e mente doentia, todavia, foi um insulto pesado ao que mais de sagrado os islamitas podem contar como honesto, verdadeiro e santo: SEU CREDO. Mas Lady Hillary sobrepor a uma condenação a "inocência" de seu país a par de incitação aos líderes religiosos contra seu rebanho, é de fato, uma diplomacia de via única e interesseira, noutras palavras; Um lavar de mãos ante a opinião pública.

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close