Afeganistão/Violência - 
Artigo publicado em 30 de Setembro de 2012 - Atualizado em 30 de Setembro de 2012

Estados Unidos já perderam 2 mil soldados no Afeganistão

O exército americano homenageia soldados mortos em cerimônia no cemitério de Virginia.
O exército americano homenageia soldados mortos em cerimônia no cemitério de Virginia.
Win McNamee/Getty Images/AFP

Um ataque realizado no leste do Afeganistão matou a 4 pessoas na noite deste sábado. Entre as vítimas estão um soldado americano da Força Internacional (Isaf, na sigla em inglês) comandada pela Otan e um civil que trabalhava para a coalização internacional, além de três militares do exército afegão. Com o atentado, o exército americano atinge a marca simbólica de 2000 militares mortos no Afeganistão.

Segundo fontes oficiais, o atentado aconteceu no distrito de Sayed Abad, na província de Warkad e foi cometido por um membro das próprias forças afegãs. De acordo com as primeiras informações, tudo começou a partir de uma discussão entre soldados afegãos e militares da coalizão da Otan em um posto de controle, distante poucos quilômetros da base militar do distrito de Sayedabad.

O governador da província disse que a discussão ficou tensa e um soldado das forças afegãs decidiu abrir fogo. Nos disparos, morreram também três membros do exército do Afeganistão e quatro militares ficaram feridos, três deles americanos.

“Nós saudamos o sacrifício de nossos heróis. Cada morte é trágica e relevante; ninguém é melhor que o outro”, escreveu a Isaf em um comunicado. Desde o início do ano, pelo menos 52 membros das forças da Otan morreram em ataques cometidos por soldados afegãos ou rebeldes infiltrados no exército do Afeganistão.

As Forças Armadas americanas tinham anunciado recentemente a retomada das operações conjuntas com o exército afegão, após uma suspensão de duas semanas devido ao aumento dos ataques dentro da própria corporação.

Segundo a Otan, as infiltrações de insurgentes representam apenas 25% das mortes provocadas no interior das forças conjuntas afegãs e da coalizão. A maior parte dos ataques é provocada por stress, cansaço ou desentendimentos entre os soldados, de acordo com a aliança militar.

Com o ataque deste sábado, os Estados Unidos atingiram a marca de 2 mil soldados mortos no país desde o início da intervenção militar no Afezganistão, em outubro de 2001 e é de longe o país com o maior número de vítimas registradas. A retirada dos militares do Afeganistão está prevista para 2014.
 

tags: Afeganistão - Ataques - Estados Unidos - Violência
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close