Conteúdo sindicado
Patricia Moribe
Igreja da Natividade, em Belém.
24/12/2011 - Imprensa

Mais de dois bilhões de cristãos festejam Natal no mundo todo

O conservador Le Fígaro lembra que um terço da humanidade é cristã, ou seja, é a religião com mais seguidores no mundo. O jornal comenta um estudo norte-americano, publicado nesta semana, cuja conclusão aponta que o número de cristãos triplicou no último século. Além disso, os cristãos “migraram” para o sul. O continente africano, por exemplo, que tinha 1,4%  e cristãos há cem anos, hoje abriga 23,6%. Na América Latina, a porcentagem passou de 15% para 24,5%.

Cena de "Biped", coreografia de Merce Cunningham.
23/12/2011 - DANçA

Grupo de Merce Cunningham se despede de Paris

Contagem regressiva para o Merce Cunningham Dance Company, que deixa de existir oficialmente no último minuto do dia 31 de dezembro de 2011, depois de mais de meio século de atividade. Antes de um espetáculo derradeiro em Nova York, as últimas apresentações acontecem em Paris, nesta sexta-feira, dia 23 de dezembro.

Marionetes animam vitrines de Natal em Paris
23/12/2011 - França

Marionetes animam vitrines de Natal em Paris

A meteorologia não promete um Natal branco em Paris neste ano, mas, mesmo sem o encanto dos flocos de neve, não falta o que fazer na capital francesa nesta época de festas. O turista pode aliar compras e passeio turístico pela avenida Champs Elysées, os mercados de Natal em várias partes da cidade, as pistas de patinação ao ar livre, as quermesses e as vitrines dos grandes magazines. Enquanto as Galerias Lafayette mergulharam no rock, o Printemps preferiu dar asas à imaginação no mundo das viagens, em parceria com a Chanel.

Cartaz do evento "O Dia Mais Curto", de incentivo ao curta-metragem.
21/12/2011 - Cinema/França

França festeja dia mais curto do ano com curtas

“O Dia Mais Curto” é o nome do evento que aconteceu nesta quarta-feira pela primeira vez em toda a França para marcar o dia mais curto do ano e também para dar visibilidade ao curta-metragem. Um dos padrinhos foi o cineasta francês Michel Gondry, de Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças e o Besouro Verde. O objetivo é incentivar a produção e o público dos curtas.

Mostra traz diálogo entre dança e arte a partir de 1900
19/12/2011 - Cultura

Mostra traz diálogo entre dança e arte a partir de 1900

“Dançar Sua Vida” é o título de uma extensa mostra que traduz os diálogos entre dança e as artes plásticas desde 1900 até os nossos dias, em cartaz no Centro Georges Pompidou, também conhecido como Beaubourg. A dança foi uma das forças motrizes de uma revolução que modernizou todos os campos artísticos. A americana Isadora Duncan largou tutus e sapatilhas de ponta para usar a dança como um modo de expressão de um corpo livre. O russo Nijinski foi outro rebelde que quebrou tradições. Movimentos em eterno questionamento que encantaram e inspiraram artistas desde o início do século 20. Em mais de dois mil metros quadrados, a mostra “Dançar Sua Vida” oferece muitos exemplos de artistas influenciados pela dança: Matisse, Picasso, Picabia, Calder, Rodin e muitos outros. São pinturas, esculturas, fotos, figurinos, cenografia, vídeos. Aos poucos, os intercâmbios se tornam mais fusionais e multidisciplinares. Martha Graham dançava com peças feitas especialmente pelo escultor Isamu Noguchi. A música inovadora de John Cage mesclou-se com os movimentos multidirecionais de Merce Cunningham. O destaque brasileiro na mostra do Centro Pompidou vai para o texto do artista plástico Hélio Oiticica, “A dança na minha experiência”, de 1965. Bastante influenciado por movimentos, Oiticica imagina uma dança dionísica ao som de samba, com um dançarino vestindo seu célebre parangolé, capas que coloriram o tropicalismo.  Entrevista com Christine Greiner, do Departamento de Linguagem do Corpo da PUC de São Paulo analisa esse fenômeno. A mostra “Dançar Sua Vida” fica em cartaz no Centro Pompidou até o dia 2 de abril de 2012.

Grupo feminista Nem Putas Nem Submissas vive grave crise interna
16/12/2011 - França

Grupo feminista Nem Putas Nem Submissas vive grave crise interna

No final de 2002, uma jovem foi cruelmente assassinada pelo namorado ciumento em um subúrbio parisiense. Um grupo de mulheres organiza a “marcha das mulheres de subúrbios pela igualdade e contra os guetos" e daí nasce o movimento "Nem Putas Nem Submissas" (NPNS). O grupo recebeu grande repercussão midiática, que culminou em 2007, quando a socialista Fadela Amara, então presidente da NPNS, deixou o posto para assumir a secretaria de Assuntos Urbanos do governo Fillon, de direita. O grupo vive no momento uma grave crise interna, com denúncias de desvio de verbas que levou à renúncia da antiga presidente e à eleição de uma nova. Ouça neste programa uma entrevista com a socióloga Nacira Guénif-Souilamas, da universidade Paris 8, pesquisadora de assuntos sociais envolvendo imigração, discriminação e integração.

A famosa livraria Shakespeare and Company, localizada no centro de Paris.
14/12/2011 - Literatura/Paris

Morre dono de lendária livraria Shakespeare & Co, em Paris

Morreu aos 98 anos, nesta quarta-feira (14/12), George Whitman, dono da mítica livraria Shakespeare & Co, de Paris. Uma loja atípica, perto da catedral de Notre Dame, especializada em livros em inglês.

"Hugo", filme em 3D de Scorsese, estreia na França
14/12/2011 - Reportagem

"Hugo", filme em 3D de Scorsese, estreia na França

Foi lançado nesta quarta-feira na França, “Hugo”, a mais nova produção de Martin Scorsese. Baseado no livro “A Invenção de Hugo Cabret”, o filme em 3D conta a história do solitário Hugo, de 12 anos, numa Paris do pós-guerra, vivendo numa grande estação de trem. Seu pai, morto em um incêndio, deixa para Hugo uma caixa com instruções para consertar um robô quebrado. Mas para abrir a caixa, Hugo precisa de uma chave em forma de coração. A chave para esses e outros mistérios o menino encontra na figura de um velho dono de uma loja de brinquedos. Mas esse ex magico é também Meliès, uma das mais importantes figura do cinema mundial, autor dos primeiros filmes de fantasia, como Viagem à Lua. O filme chega ao Brasil no dia 17 de fevereiro.

Quadro de Waterhouse, em exposição no museu d'Orsay, de Paris.
12/12/2011 - Exposição/Inglaterra

Requinte inglês do século 19 em exposição em Paris

“Beleza, Moral e Volúpia na Inglaterra de Oscar Wilde” é o nome da exposição no museu d’Orsay, de Paris, que resgata, através de quadros, objetos e móveis o requinte de um movimento estético que marcou o século 19 na Inglaterra.

História dos zoos humanos é tema de mostra em Paris
12/12/2011 - Cultura

História dos zoos humanos é tema de mostra em Paris

Em 1550, um grupo de índios tupinambás desfilou em Rouen, no norte da França, diante da corte do rei Henrique Segundo. Antes disso, foi Cristóvão Colombo que exibiu seis ameríndios diante da corte espanhola. Nos próximos séculos, a Europa desenvolveu um um gosto, ou melhor, mau gosto, por exibições de seres humanos de outras partes do mundo. Negros, asiáticos, mestiços, albinos, gigantes, anões, siameses, deficientes. Tudo virava espetáculo e circo. A mostra ‘A Invenção do Selvagem’, no museu do Quai Branly, faz uma viagem no tempo e conta como esse fenômeno se desenvolveu, não só na Europa, mas também nos EUA e Japão. A iniciativa da exposição é de Lilian Thuram, ex-zagueiro da seleção francesa de futebol, que conversou conosco.

Close