Últimas notícias
Crise na Europa - 
Artigo publicado em 23 de Julho de 2012 - Atualizado em 23 de Julho de 2012

Para jornal francês, Brasil é nova terra de imigração para portugueses

RFI

Com o título "Aqui vivemos e lá nós sobrevivemos" o jornal francês Le Monde publica em sua edição desta terça-feira uma matéria sobre a imigração portuguesa no Brasil. O artigo de página inteira é o primeiro de uma série de seis textos sobre as vítimas da crise do Euro que deixam a Europa.
 

Segundo o vespertino Le Monde, para escapar da estagnação econômica e das altas taxas de desemprego que assolam a União Europeia em plena crise financeira, em 2011, 50 mil portugueses foram se instalar no Brasil. Já o número de espanhóis dobrou nos últimos dois anos.

Aos 47 anos, o arquiteto português Pedro Louro decidiu se mudar para o Brasil, país em que nunca havia posto os pés. No ano passado, aconselhado por um amigo luso-brasileiro instalado em Niterói, no estado do Rio de Janeiro, ele desembarca na cidade para começar uma nova vida. "O que você queria? O sistema em Portugal não funciona mais", diz ao correspondente do Le Monde no Brasil.

Para Louro, os efeitos da crise em seu escritório de arquitetura na cidade portuária de Cascais, a 30km da capital portuguesa, começaram a ser sentidos a partir de 2006. Seus oito funcionários foram reduzidos a dois, até que ele se viu só, administrando a empresa. Em seguida, foi preciso aceitar dividir o espaço com outros profissionais para poder pagar as contas. "O setor da construção em Portugal está estagnado", revela.

No entanto, o recém-chegado ainda não encontrou um novo emprego. Paciente, ele fez alguns trabalhos para escritórios de arquitetura e para uma galeria de arte. Na espera de algo fixo, ele se inscreveu em um curso em uma faculdade de gestão da cidade. "Quando eu cheguei, pensei que as coisas fossem funcionar mais rápido. As pessoas me acolheram com gentileza, todos disseram que me ajudariam, mas no final, nada", desabafa.
 

tags: Arquitetura - Crise - Economia - Europa - Portugal - Português - Rio de Janeiro
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (4)

réplicas de jornal francês

o Brasil sempre foi e sempre será coração de mãe para os cidadãos europeus que precisam de ajuda,os espanhois e irlandeses recentemente humilharam Brasileiros em seus aeroportos,deportando em nome da União europeia (tratado)não aconselho nenhum desses cidadãos a virem para o brasil,pois o meu país ainda está muito magoado com suas atitudes,os brasileiros por sua hospitalidade,amizade,e festeiros jamais deveria passar por tantas desconsiderações,vcs portugueses,franceses,alemães,italianos,com certeza se precisar de apoio e ajuda de nóis brasileiros,podem conta com a gente.Deus é brasileiro com certeza.

MORRUGA 2: 1 Milhão de empregos criados em 2012.

Olá amigos da RFI, tem quem se dê ao trabalho de transcrever textos ao invés de comentá-los, ou seja, possuir opinião própria embasada ou não como no texto supra, ademais IBGE não é um índicador econômico e o que tem vindo a lume são dados do CAGED ( Cadastro Geral de Empregados e Desempregados ), assim o Brasil gerou 1 MILHÃO de empregos no primeiro semestre deste ano, significa que houve uma pequena variação em relação ao ano passado mas nem de longe se compara com UE cujo desemprego vem se acentuando, numa palavra; Nós estamos crescendo enquanto na zona do EURO ocorre uma perda e queda tocante ao emprego e logo ao padrão de vida, senão, vejam aí PORTUGUESES E ESPANHÓIS acorrem ao Brasil para SOBREVIVEREM.
PS. aqui não há espaço para discorrer sobre problemas sociais - NÃO É OPORTUNO.

O real e a desindustrialização

http://resistir.info/brasil/benayon_16jul12.html

Por Adriano Benayon [*]

1. A desindustrialização do Brasil não tem sido explicada adequadamente, sequer pelos economistas menos vinculados à ideologia das corporações transnacionais.

2. Em entrevista à BBC (13/07/2012), Gabriel Palma, professor da Universidade de Cambridge, Inglaterra, lembrou que, em 1980, a produção industrial no Brasil superava a do conjunto formado por China, Índia, Coreia do Sul, Malásia e Tailândia e que, em 2010, já não representava senão 10% do total produzido nesses países.

http://www.pampalivre.info/noticias.htm
Desemprego no Brasil é de 80%
23 de setembro de 2010

Os números são oficiais do IBGE, dos 200 milhões de brasileiros, somente 22 milhões possuem emprego. Mesmo se considerarmos que a população economicamente ativa fosse de apenas 50% da população total, como é o padrão de cálculo na África (na Europa a população economicamente ativa é superior a 80% da população total), ainda assim o desemprego seria em torno de 80%, mas o governo brasileiro insiste que o desemprego é de apenas 6,7%. Para aqueles que não entendem as razões do crescimento da violência, das favelas, do tráfico de drogas e outras características bem brasileiras, aí está a explicação...

MORRUGA: édificio não é Edifío, combinado!

Olá amigos da RFI, claro que os nossos patrícios são BEM-VINDOS porém eles irão competir com os naturais aqui da TERRA e, mais, não espere favores vá à LUTA, procure emprego ou recorra ao " ManpowerGroup" , que é uma agência de recursos humanos -ATENÇÃO; possuir qualificação já ajuda mas não é tudo e, também, encontrar um emprego irá depender também do Estado onde você optou para se estabelecer quanto à construção civil é o setor que mais tem oferecido emprego.

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close