Últimas notícias
Brasil/Israel - 
Artigo publicado em 15 de Outubro de 2012 - Atualizado em 15 de Outubro de 2012

Patriota nega que Israel tenha pedido que Brasil se afaste do Irã

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota encontrou o chanceler israelense, Avigdor Lieberman, em Jerusalém neste domingo.
O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota encontrou o chanceler israelense, Avigdor Lieberman, em Jerusalém neste domingo.
REUTERS/Ronen Zvulun

RFI

Um mal-estar diplomático marcou a primeira visita oficial a Israel do ministro das relações exteriores do Brasil, Antonio Patriota. O chanceler desmentiu neste domingo um comunicado da presidência israelense afirmando que Shimon Peres havia pedido ao Brasil que boicotasse futuros encontros com o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad. Nesta segunda-feira Patriota se encontra com a cúpula da Autoridade Palestina em Ramallah.

Daniela Kresch, correspondente da RFI em Jerusalém

Neste domingo, após encontro com o presidente israelense Shimon Peres, em Jerusalém, a assessoria de Peres emitiu nota afirmando que o presidente pediu ao Brasil que “boicote encontros futuros com (o presidente iraniano Mahmoud) Ahmadinejad, um líder que ameaça a destruição de um povo, que nega o Holocausto e financia o terrorismo internacional”.

Horas depois da emissão do comunicado, no entanto, Patriota negou que Peres tenha feito o pedido, afirmando que “todos que estavam no encontro sabem que não foi verdade”.

Patriota admitiu que Peres citou o Irã na conversa entre os dois, mas afirmou que a reunião foi amigável e girou também em torno de outros assuntos. Ele citou o seminário “Lado a Lado: a Construção da Paz no Oriente Médio”, realizado em julho em Brasília com a presença de membros da comunidade judaica e árabe no Brasil.

“Ele é um grande líder, aliás ganhou o Prêmio Nobel da Paz, como vocês sabem. É um amigo do Brasil. Ele comentou a situação do Irã, eu também comentei sobre nosso seminário “Lado a Lado”. Eu também dei muito apoio a essa iniciativa de reunirmos as duas diásporas no Brasil, de origem judaica e de origem árabe-palestina, buscarmos projetos que juntem setor privado, mundo acadêmico e a área científica”, disse o chanceler brasileiro.

Patriota também se reuniu neste domingo com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o chanceler Avigdor Lieberman, além do ministro da Ciência e Tecnologia, Daniel Hershkovitz, e do ministro da Inteligência e Energia Atômica, Dan Meridor.

Segundo o embaixador de Israel no Brasil, Rafael Eldad, a visita de Patriota é importante no relacionamento entre os dois países.

Ele afirmou, no entanto, que nem sempre os líderes se entendem, como no caso do programa nuclear iraniano e do processo de paz com os palestinos: “Sabemos que temos diferenças entre o Brasil e Israel nesses temas, mas por isso é tão importante entre amigos falar, dialogar e conhecer cada um a opinião do outro”.

Domingo foi o terceiro dia da visita oficial de Patriota a Israel e à Palestina. Na sexta, o ministro visitou o Kibutz Bror Hail, comunidade agrícola fundada por brasileiros, e no sábado visitou destinos religiosos como o Monte das Oliveiras, em Jerusalém, e a Igreja da Natividade, em Belém.

Nesta segunda-feira Patriota se encontra com a cúpula da Autoridade Nacional Palestina em Ramallah, na Cisjordânia. Ele será recebido pelo presidente Mahmoud Abbas e pelo chanceler Riad Malki, além do negociador-chefe da Organização para Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat.

tags: Antonio Patriota - Benjamin Netanyahu - Brasil - Israel - Mahmoud Ahmadinejad - Oriente Médio - Shimon Peres
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close