Últimas notícias
Saúde/obesidade - 
Artigo publicado em 21 de Agosto de 2012 - Atualizado em 21 de Agosto de 2012

Estudo alerta que antibióticos podem causar obesidade em bebês

Pesquisa da Universidade de Nova York mostrou que bebês com menos de seis meses que consomem antibióticos tem 22% de chances a mais de serem obesos.
Pesquisa da Universidade de Nova York mostrou que bebês com menos de seis meses que consomem antibióticos tem 22% de chances a mais de serem obesos.

RFI

Um estudo da Universidade de Nova York alerta que tratar bebês com menos de seis meses de idade com antibióticos pode resultar em obesidade. A pesquisa foi publicada nesta terça-feira no Jornal Internacional da Obesidade.

Um dos autores do trabalho, Leonardo Trasande, afirma que a cada vez mais estudos mostram que a obesidade é uma doença que vai além da má alimentação e da falta de exercícios. “Os micróbios presentes no nosso intestino podem ter um papel importante na maneira como absorvemos as calorias. A exposição aos antibióticos, especialmente em jovens bebês, pode matar algumas dessas bactérias que nos permetem ficar magros”, explica.

Os pesquisadores analisaram a utilização do medicamento em 11.532 crianças nascidas em Avon, no Reino Unido, em 1991 e 1992. Os bebês que foram expostos ao tratamento com antibióticos durante seus cinco primeiros meses de vida pesavam mais do que os que não consumiram a substância.

Segundo as estatísticas do estudo, os jovens bebês submetidos ao tratamento antibacteriano tiveram 22% de chances suplementares de sobrepeso. A diferença era pouca durante o 10° e o 20° mês, mas se acentuou a partir da idade de 3 anos e 2 meses. No entanto, a ingestão do medicamento partir do quinto mês de idade parece não ter afetado o peso dos bebês.

Segundo a pesquisadora Jan Blustein, também da Universidade de Nova York, há muitos anos os criadores de bovinos utilizam antibióticos para engordar suas vacas. Para ela, ainda é necessário realizar outros estudos que possam confirmar as informações divulgadas hoje, mas este trabalho sugere que este tipo de medicamento "tem uma influência no ganho de peso nos humanos e, particularmente, nas crianças”.
 

tags: Criança - Estudo - Medicina - Nenê - Obesidade - Pesquisa - Remédio - Saúde
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close