França/literatura - 
Artigo publicado em 23 de Agosto de 2012 - Atualizado em 23 de Agosto de 2012

Livros sobre Valérie Trierweiler, primeira-dama francesa, agitam mercado editorial

A primeira-dama Valérie Trierweiler
Valerie Trierweiler, companion of French President François Hollande
Reuters/Eric Feferberg
A primeira-dama Valérie Trierweiler

RFI

Poucos meses depois de se transformar na primeira-dama da França, a jornalista Valérie Trierweiler é tema de duas obras que chegam às livrarias no final de agosto e em outubro. A companheira de François Hollande esteve no centro de uma grande polêmica em junho, logo depois da posse, ao apoiar explicitamente o rival da ex-mulher de Hollande, Segolène Royal, nas legislativas.
 

Alvo de críticas depois de um mensagem no Twitter que beneficiou o rival da ex-candidata à Presidência, Segolène Royal, nas eleições legislativas, Valérie Trierweiler já havia deixado claro desde a posse de Hollande, em maio, que não seria apenas "figura decorativa." O episódio é tema do livro "Entre Deux Feux" (Fogo Cruzado, em tradução livre), da editora Grasset, de Anna Cabana e Anne Rosencher, que chega às livrarias no dia 29 de agosto. As duas jornalistas chegam a comparar o deslize cometido com o "Tweetgate", como ficou conhecido o caso na França, com a festa no restaurante Fouquet’s, na Champs Elysée, onde Nicolas Sarkozy comemorou sua vitória.

Em outubro, também será lançada um outro livro, do diretor de redação da rádio RMC, Christophe Jakubyszyn, e do jornalista Alix Bouilhaguet, do canal France 2. "Valérie Trierweiler, no coração do poder" questiona o papel da primeira-dama ao lado de François Hollande. Em diversas entrevistas concedida à imprensa francesa, Trierweiler reconheceu que tinha uma personalidade forte, e não faltaram especulações na mídia sobre a influência que ela exerce sobre o presidente e sua fama de controladora.

Outros dois livros sobre Valérie já estão à venda na França : um escrito por ela mesma, lançado em junho, que vendeu apenas 1200 exemplares, e "A Favorita", de um outro jornalista, Laurent Greilsamer. Ele critica o excesso de exposição da primeira-dama na mídia, contrariamente à imagem de discrição e independência que ela tentou passar desde a posse do presidente francês.

A primeira-dama francesa também ganha destaque no livro do redator-chefe da revista Nouvel Obvservateur, Sylvain Courage, sobre Segolène Royal. A obra, batizada de "A Ex", mostra a decadência da ex-candidata à presidência, e analisa a rivalidade entre Valérie e a ex-mulher de Hollande.
 

tags: França - François Hollande - Literatura - Paris - Polêmica - Ségolène Royal - Valérie Trierweiler
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close