Museu/Paris - 
Artigo publicado em 18 de Setembro de 2012 - Atualizado em 18 de Setembro de 2012

Hollande inaugura novo departamento de Artes do Islã no Louvre

O presidente francês François Hollande inaugurou nesta terça-feira o departamento de Artes do Islã no museu do Louvre
O presidente francês François Hollande inaugurou nesta terça-feira o departamento de Artes do Islã no museu do Louvre
REUTERS/Gonzalo Fuentes

RFI

O presidente francês, François Hollande, inaugurou na manhã de hoje o novo departamento de Artes do Islã no Museu do Louvre, em Paris. O novo espaço de três mil metros quadrados estará aberto aos visitantes a partir do próximo sábado.

Sem citar diretamente a onda de protestos que sacode os países árabes, por causa do filme anti-islâmico produzido nos Estados Unidos, Hollande disse em seu discurso que a arte e a herança das civilizações islâmicas são a melhor arma para combater o obscurantismo, a violência e o ódio que destroem os valores da religião islâmica.

Nesse momento em que um aumento da tensão agita o mundo árabe-muçulmano, o presidente francês disse considerar como "um ato político e um ato de paz" a inauguração do novo departamento de Artes do Islã no Louvre, o maior museu do mundo.

"Não há uma civilização, mas várias civilizações do Islã, todas refinadas", disse François Hollande. "O que é honroso para as civilizações islâmicas é que elas são mais antigas, mais vivas e mais tolerantes do que muita gente que fala hoje de maneira abusiva em nome dos muçulmanos", acrescentou o presidente francês.

O presidente francês chamou de "estupidez" a recente destruição de mausoléus e outros edifícios do patrimônio islâmico em Timbuctou, no Mali, alvos de ataques de extremistas. Ele disse que a França estará sempre pronta a combater os ataques à dignidade e a liberdade de expressão.

Exposição

A partir do próximo sábado, o novo departamento de Artes do Islã estará aberto ao público. Das 18 mil peças do acervo do Louvre enriquecido com obras provenientes do Museu das Artes Decorativas, será apresentada uma seleção de três mil obras que englobam doze séculos (do século 7 ao século 18) de criação artística e uma zona geográfica que vai da Espanha à Índia.

"A arte do Islã não é somente a arte das comunidades muçulmanas. É a arte de todos aqueles que fizeram o mundo islâmico, e entre eles havia cristãos e judeus", enfatizou a diretora do departamento, Sophie Makariou. "É um mundo complexo, feito de mosaicos religiosos, inclusive dentro do Islã, de mosaicos linguísticos, de mosaicos étnicos", acrescentou ela.

O novo espaço dedicado às artes do Islã tem três mil metros quadrados e foi projetado pelos arquitetos Mario Bellini e Rudy Ricciotti em um pátio do palácio do Louvre chamado Cour Visconti, às margens do rio Sena. As obras foram instaladas em uma moldura de cimento negro, sob uma cobertura de vidro protegida por uma rede de metal dourada e prateada. O projeto levou dez anos para ficar pronto e custou € 100 milhões.
 

tags: Arte - Cultura - François Hollande - Islã - Louvre - Muçulmano - Museu - Paris
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close