05 de Outubro de 2012
Museu d'Orsay destaca a importância da moda para os impressionistas
Detalhe do cartaz da mostra "O Impressionismo e a Moda", que pode ser vista em Paris até o dia 20 de janeiro.
Detalhe do cartaz da mostra "O Impressionismo e a Moda", que pode ser vista em Paris até o dia 20 de janeiro.
Kênya Zanatta

A Semana de Moda de Paris, que se encerrou na última quarta-feira, mostrou as tendências que devem chegar às ruas na próxima estação. Mas quem quiser saber o que era tendência há 150 anos pode visitar o museu d’Orsay. A exposição “O Impressionismo e a Moda” combina obras-primas dessa corrente artística e vestidos da época, como explica neste programa uma das curadoras, Gloria Groom.

A mostra é uma colaboração do museu francês com o dois maiores museus de arte dos Estados Unidos, o Instituto de Arte de Chicago e o Metropolitan de Nova York. Foram reunidas mais de 70 pinturas de artistas como Manet, Renoir e Degas e cerca de 40 peças de vestuário de um período que vai de 1860 a 1885. A cenografia é assinada pelo diretor de óperas Robert Carsen. A exposição pode ser visitada em Paris até o dia 20 de janeiro.

Nesta edição do Agenda Europa ambém falamos sobre outras duas exposições que exploram o tema da própria imagem e da imagem dos outros, famosos ou meros desconhecidos. Na Dimanarca, o museu Louisiana reconstitui a evolução do autorretrato na arte dos séculos 20 e 21. Já o Palazzo Madama, em Turim, apresenta uma seleção dos famosos vídeorretratos de Robert Wilson - que têm como protagonistas celebridades como Johnny Depp e Brad Pitt, pessoas comuns e até animais - em meio ao seu acervo de obras de arte barrocas.

Mais notícias sobre o mesmo assunto
Close