França/Cinema - 
Artigo publicado em 23 de Outubro de 2012 - Atualizado em 28 de Novembro de 2012

"Amor", vencedor da Palma de Ouro, estreia nesta quarta na França

"Amour", de Michael Haneke, com  Jean-Louis Trintignant etEmmanuelle Riva.
"Amour", de Michael Haneke, com Jean-Louis Trintignant etEmmanuelle Riva.
Les Films du Losange

RFI

Um dos filmes mais esperados do ano, "Amor", do diretor Michael Haneke, chega nesta quarta-feira aos cinemas. Vencedor da Palma de Ouro em Cannes, o longa se destaca pela impressionante atuação de Emmanuelle Riva e Jean-Louis Trintignant, um casal de octagenários que enfrenta a doença e a morte.

O cineasta austríaco Michael Haneke conta que, quando buscava um nome para seu último filme, o ator Jean-Louis Trintignant, protagonista do longa, disse, sem hesitações : "Amor", o título do longa que chega nesta quarta-feira aos cinemas franceses. Nada mais apropriado para retratar a história de um casal de octagenários impotentes diante da doença degenerativa de Anne, vivida por Emmanuelle Riva. Cada momento de dor é apresentado ao público como um novo passo em direção à morte, iminente.

"Amor" provocou um longo silêncio na plateia de jornalistas em sua primeira exibição em Cannes, em maio deste ano. Como se o filme lembrasse o público que um dia, todos passarão por uma experiência semelhante, e tudo, do sublime ao ordinário, tem seu fim.  O próprio Haneke reconheceu em diversas ocasiões que o longa é inspirado em uma experiência pessoal, que o marcou profundamente. "Chega uma certa idade em que somos, obrigatoriamente, obrigados a enfrentar o sofrimento de alguém que amamos."

Durante todo o Festival de Cannes, o longa foi apontado como favorito por uma grande parte da imprensa. Foi então sem surpresas que ele ganhou a Palma de Ouro, que Haneke venceu pela segunda vez.  A primeira foi com a obra-prima ‘A Fita Branca’, em 2009. Em 2001, ele já havia levado o "Grande Prêmio do Júri" com "A Professora de Piano." O longa também marca o retorno de Emmanuelle Riva, que não participava do Festival de Cannes deste 1953, com "Hiroshima meu amor." Jean-Louis Trintignant, 81 anos, também não participava de um filme há 16 anos. Seu último trabalho, coincidentemente, como o narrador do longa "A Fita Branca."
 

tags: Cinema - Festival de Cannes - França - Paris
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close