Economia/G20 - 
Artigo publicado em 31 de Outubro de 2011 - Atualizado em 31 de Outubro de 2011

G20: OCDE prevê crescimento de 3,9% em 2011

A economia chinesa é a que mais deve crescer nestes três anos, segundo as previsões da OCDE.
A economia chinesa é a que mais deve crescer nestes três anos, segundo as previsões da OCDE.
REUTERS/Stringer

RFI

A OCDE (Organização para a cooperação e o desenvolvimento econômico) prevê para os países do G20 um crescimento de 3,9% neste ano, de 3,8% no próximo ano e de 4,6% en 2013, em um relatório publicado nesta segunda-feira, pouco antes da cúpula do G20 em Cannes, no sudeste da França.

A organização indica que essa média esconde diferenças importantes entre as vinte economias mais industrializadas do planeta, com mercados emergentes "muito mais vigorosos, apesar de um leve enfraquecimento".

A previsão de crescimento para a zona do euro é de 1,6% en 2011, 0,3% em 2012 e 1,5% em 2013. Já para os Estados Unidos a OCDE prevê um crescimento de 1,7% neste ano, 1,8% no ano que vem e 2,5% em 2013.

Os países emergentes, entre eles o Brasil, devem ter um crescimento maior, em média 7,2% em 2011, 6,7% no próximo ano e 7,4% em 2013. De acordo com o relatório, o campeão de crescimento nesses três anos será a China, com índices de 9,3%, 8,6% e 9,5%. 

Os chefes de Estado e de governo dos países que compõem o G20 devem "imperativamente" adotar nesta quinta e sexta-feira em Cannes "medidas enérgicas" para "restabelecer a confiança", afirmou a OCDE em seu relatório.

A organização também pede que os países da zona do euro "esclareçam" e coloquem em prática "rapidamente" as medidas decididas durante a cúpula europeia de 26 de outubro em Bruxelas. A organização também preconiza uma redução das taxas de juros na zona do euro.

tags: Crescimento - G20 - OCDE
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Close