Grécia/ economia - 
Artigo publicado em 15 de Agosto de 2012 - Atualizado em 15 de Agosto de 2012

Alemanha reage a notícia de que Grécia quer mais prazo para cumprir acordo

O premiê grego Antonis Samaras, se encontrará com Angela Merkel e François Hollande na semana que vem.
O premiê grego Antonis Samaras, se encontrará com Angela Merkel e François Hollande na semana que vem.
REUTERS/Yorgos Karahalis

RFI

A notícia de que a Grécia estaria querendo prolongar por mais dois anos o prazo para o cumprimento das reformas econômicas no país levou a chanceler alemã, Angela Merkel, a ressaltar que ela deseja que o atual acordo seja mantido. A informação de que o primeiro-ministro grego pediria o renegociamento do acerto foi dada pelo jornal Financial Times.

O diário econômico afirma que o premiê Antonis Samaras vai solicitar a Angela Merkel e a François Hollande um reajustamento do plano de ajuda externa, em um encontro que o grego terá com a chanceler alemã e com o presidente francês, em Berlim e Paris, na semana que vem. Nesta quarta, o porta-voz da chanceler declarou que “para Merkel e todo o governo, o que vale é o ‘memorandum of understanding’ da forma como foi concluído”. O acordo foi feito entre a Grécia e a chamada “troika”, os financiadores de dois empréstimos para o país (União Europeia, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Central Europeu).

O porta-voz acrescentou que nenhuma decisão poderia ser tomada enquanto os inspetores da troika não entregarem suas conclusões sobre a situação econômica grega, após passarem vários dias analisando as contas do Estado. O relatório final desta avaliação será entregue em setembro. Segundo o Financial Times, a Grécia precisaria de mais dois anos para cumprir o seu plano de austeridade, previsto para ser concluído até 2014.

Hoje, em uma entrevista a uma emissorade televisão, o ex-chanceler alemão Gerhard Schröder pediu “mais solidariedade” da Alemanha com a Grécia, para ajudar a permanência “difícil, porém possível” do país na zona do euro. “A Alemanha demonstrou solidariedade com a Grécia, mas eu esperava mais”, declarou Schöeder, em entrevista concedida na ilha grega de Kos, onde passa as férias em sinal de “apoio” ao país.

Nos dias 24 e 25, o premiê grego verá pela primeira vez os dirigentes francês e alemão desde que foi eleito, em junho. Logo após assumir o cargo, ele teve um problema de saúde no olho e precisou passar por uma cirurgia. Antes de se reunir com Merkel e Hollande, ele deve se encontrar com o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker.

O chefe de Governo vai tentar convencer as liderenças europeias de que vai conseguir economizar 115 bilhões de euros, condição para continuar recebendo ajuda financeira externa, num valor total de 130 bilhões de euros.

tags: Ajuda financeira - Angela Merkel - Crédito - Economia - Grécia
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close