Semana em África

 

Aos sábados, o resumo da actualidade africana que destacámos ao longo da semana.

Mais informações

Último programa : 21 de Março de 2015
A Semana em que a barbárie se abateu sobre a Tunísia

A Semana em que a barbárie se abateu sobre a Tunísia

Esta semana ficou definitivamente marcada pelo ataque que custou a vida de duas dezenas de pessoas no museu do Bardo na capital da Tunísia na quarta-feira, um atentado reivindicado pelo grupo Estado Islâmico. Noutro quadrante, nos últimos dias foi também notícia a repressão de uma manifestação em Cabinda e detenção de dois dos seus organizadores, e noutro aspecto, o prolongamento por mais 60 dias da Missão de Observação da Cessação das Hostilidades em Moçambique.

Arquivos

14 de Março de 2015
Oldemiro Balói, ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique

Oldemiro Balói em França para reforçar laços franco-moçambicanos

Destaque para a visita oficial a França do ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Balói, a convite do seu homólogo, Laurent Fabius. Nesta deslocação de dois dias, o responsável pela pasta da diplomacia moçambicana participou, entre outros, num colóquio sobre oportunidades de negócio em Moçambique e pôde abordar com o seu homólogo os vários eixos de cooperação franco-moçambicana.

07 de Março de 2015
Gilles Cistac junto do veículo no qual se preparava para entrar quando foi alvo de disparos por parte de 4 desconhecido

Moçambicanos chocados com o assassínio de Gilles Cistac

Destaque para o estado de choque em que Moçambique se encontra na sequência do assassínio esta semana do constitucionalista franco-moçambicano Gilles Cistac em Maputo. Os autores do crime continuam a monte e as autoridades afirmam estar a trabalhar afincadamente para o esclarecimento deste caso. Mas a oposição, a Renamo e o MDM, aponta o dedo ao partido no poder, a Frelimo, enquanto estudantes de Direito da Universidade Eduardo Mondlane agendaram para hoje uma marcha de repúdio.

28 de Fevereiro de 2015
Depósitos de petróleo nas imediações do porto de Luanda, em Angola

Orçamento angolano de austeridade face à crise do petróleo

Destaque esta semana para a aprovação em Angola da revisão do Orçamento Geral de Estado de 2015 na generalidade, uma revisão que procura reequilbrar as contas públicas face à crise das receitas petrolíferas decorrente da forte quebra da cotação do barril de crude no mercado mundial. O documento prevê a cotação do barril em 40 dólares sendo que o peso do petróleo nas receitas fiscais angolanas passa de 70% em 2014 para 36,5% este ano. O impacto é deveras forte com uma redução de 30% nas despesas do Estado, ficando a educação com 8% das despesas, a saúde com 4% e as forças de defesa e segurança com 16%. A oposição criticou fortemente um orçamento de austeridade.

PROGRAMAÇÃO
Close