Últimas notícias
Londres 2012 - 
Artigo publicado em 28 de Julho de 2012 - Atualizado em 28 de Julho de 2012

Com muita música, Londres recebe o mundo para a festa das Olimpíadas

Fogos iluminam o céu de Londres na cerimônia de abertura dos Jogos 2012
Fogos iluminam o céu de Londres na cerimônia de abertura dos Jogos 2012
REUTERS/Suzanne Plunkett

RFI

Cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres é iniciada ao som de tambores, faz uma viagem pela História do país, com muita música, dança, humor, alusão às criações britânicas e técnicas cinematográficas. Um espetáculo preciso, musical e com performances de tirar o fôlego. Assim foi a abertura da trigésima edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Pela terceira vez, Londres sedia o evento. A única cidade a promover os jogos três vezes parecia estar muito à vontade para fazer uma nova festa.

Crianças dos quatro países do Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte ) cantaram músicas para celebrar o folclore do povo britânico. Em seguida, tambores anunciaram uma revolução. Não somente uma revolução no cenário, como também a importante Revolução Industrial. No meio da Revolução, pausa para relembrar os movimentos difíceis das guerras e do imperialismo, frutos do desenvolvimento industrial.

Em seguida, a primeira surpresa da cerimônia veio do céu. Um helicóptero transportando o agente 007 James Bond (representado pelo ator Daniel Craig) sobrevoou o Estádio Olímpico e uma dublê da Rainha Elizabeth II saltou no meio do estádio. Logo após o salto “cinematográfico”, a cerimônia deu lugar ao riso e aos aplausos. O ator Rowan Sebastian Atkinson, mais conhecido como Mr.Bean atuou tocando, ou melhor, se atrapalhando, com um piano, antes que a festa se tornasse uma gigantesca pista de dança.

Com sucessos do passado, o público cantou e se emocionou com um dos legados culturais mais marcantes dos britânicos. A música, aliás, foi presença marcante durante toda a noite. Trajes lembrando os Beatles e balões com submarinos amarelos (alusão ao famoso hit da banda de Liverpool Yellow Submarine) não passaram despercebidos.

O desfile pela História não parou, até que chegássemos à revolução mais recente de todas. A Revolução Digital, representada no gramado Olímpico pelo inventor do World Wide Web (o sistema WWW da internet), Sir Timothy Berners-Lee.

E com pouco mais de uma hora de espetáculo, os atletas começaram a desfilar pela pista do Estádio Olímpico. O Brasil, 28º país a passar diante do público, teve como porta-bandeiras, o cavaleiro Rodrigo Pessoa, dono de três medalhas olímpicas.

Desvendado o mistério

Terminado o desfile das delegações, Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) agradeceu ao povo de Londres por abrigarem, pela terceira vez, as Olimpíadas e afirmou que os jogos, de uma certa maneira, voltam para casa e deixarão um legado positivo após o encerramento. Jacques Rogge cedeu a palavra à Rainha Elisabeth II, que declarou, oficialmente, abertos, o Jogos Olímpicos de Londres. O público acolheu a bandeira olímpica carregada por personalidades, dentre elas, Ban Ki-Moon, Secretário Geral da ONU, e uma brasileira, a ex-senadora Marina Silva, representando o movimento ambientalista.

O mistério sobre quem seria o responsável por acender a pira olímpica foi desvendado. Ao contrário de especulações, nenhuma estrela recebeu a honraria. David Beckham, uma das personalidades cotadas para acender a pira olímpica, chegou de barco nas proximidades do estádio e passou a tocha para o ex-remador britânico Steve Redgrave, dono de cinco medalhas de ouro em Olimpíadas. Redgrave teve a honra de entrar no estádio e passar a chama olímpica para um grupo de jovens atletas britânicos, responsáveis pelo momento mais esperado da noite: Eles levaram o fogo até uma grande pira, em forma de flor, cujas pétalas foram acesas no meio do estádio e ao mesmo tempo o céu de Londres foi iluminado por um espetáculo pirotécnico.

A festa então acabou como começou: com muita música. Sir Paul McCartney cantou Hey Jude ao lado de um coro de 80 mil pessoas. Depois de quase 4 horas, o espetáculo terminou e dá lugar a um outro show, durante 16 dias. Um show cujos protagonistas serão esporte e o espírito olímpico.

 

tags: Jogos Olímpicos de Londres - Londres 2012 - Olímpiadas
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (1)

Quer saber: uma metáfora estético-lúdica.

Olá amigos da RFI, confesso que esperava muito mais do que um "ensaio cinematográfico", decepcionei-me mas também exigir o que de um diretor como Danny Boyle senão imagens e roteiros escoreitos; Pode uma rainha pular de paraquedas?, nessa direção pôde, também valia o humor, excesso de luzes e sons, enfim um espetáculo não um "set de filmagens" mas a céu aberto onde imperou o anglicismo literalmente, devo reconhecer que o coral das crianças me trouxe emoção. Uma abertura Olímpica que coube nos pequeno orçamento a ele destinado o que nos faz sentir saudades de anteriores e grandiosas festas olímpicas. Se é assim que os cineastas fiquem longe da Olimpíada de 2016.

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close