Últimas notícias
Ollímpiadas/Brasil - 
Artigo publicado em 28 de Julho de 2012 - Atualizado em 29 de Julho de 2012

"Quero que todos sintam o mesmo gostinho que senti", diz Sarah Menezes

Sarah Menezes beija sua medalha de ouro inédita, a primeira do judô feminino no Brasil.
Sarah Menezes beija sua medalha de ouro inédita, a primeira do judô feminino no Brasil.
Reuteurs

Depois de receber no pódio a conquista da inédita medalha de ouro para o judô feminino no Brasil, Sarah Menezes foi comemorar o feito com as duas irmãs que representaram o restante da família da atleta que vive no Piauí. Ela também se comoveu ao reencontrar com o seu primeiro treinador, Expedito Paixão que a revelou para o esporte aos 9 anos de idade.

Elcio Ramalho, enviado especial a Londres

"Eu pensei que minha vida vai mudar, (pensei) na minha família, nos meus companheiros… pensei em todo mundo que me ajudou", disse Sarah ao lembrar o que sentiu ao conquistar a medalha de ouro na final da categoria 48kg. Diante da forte emoção, ela interrompe a frase e segundo depois, ainda com a voz embargada e em lágrimas, a judoca agradece o seu primeiro treinador, Expedito Paixão, os familiares e fez questão de dividir a conquista da medalha.

"Quero compartilhar com todo mundo que me ajudou, esteve sempre comigo, minha família, as pessoas que treinaram comigo, todos que me prepararam para esta olímpiada . Quero que todos sintam o gostinho que estou sentindo agora", declarou

Para seu primeiro treinador, a conquista foi resultado de um trabalho que começou ainda com a descoberta de seu talento precocemente. " Foi um trabalho árduo e sério que a gente faz há 13 anos e sempre acreditamos. Eu sempre falei ela que era iria chegar ao topo do mundo", lembrou Paixão.

Sarah começou a treinar aos 9 anos e aos 12 anos seu treinador estabeleu um programa para ela conquistar peso e mudar de categoria progressivamente. "Desde muito cedo a gente fez um planejamento para ela chegar à seleção brasileira. Isso não foi coisa do acaso, não", disse Paixão.

"Nós conseguimos montar uma estrutura para ela com medicina esportiva, psicologia, treinamento adequado. Não foi da noite para o dia", afirmou. "Ela sempre teve resistência para sair (do Piauí). Tanto é que quando passa um tempo fora ela quer voltar. Ela veio mostrar que qualquer pessoa que quer trabalhar , que tem talento e quer trabalhar esse talento pode chegar ao atlo nível", completou.

Para a irmã Sâmia, que completou 30 anos neste sábado, a família já começou a fazer festa. Presente em Londres, ela foi informada pelo telefone que carreatas foram organizadas em Teresina para festejar a conquista inédita. "É uma emoção muito grande. Eu nunca imaginei que ia ter uma irmã campeã. Sabe que eu estou peguntando se eu estou acordada mesmo ?», brincou.

"Foi demais, muito emocionante, pensei que ia desmaiar. Foi incrível, ela merecia", disse Samara, outra irmã de Sarah que esteve presente na conquista. "Todo mundo gosta muito dela, é muito orgulho demais para a família”, afirmou.
 

tags: Brasil - Jogos Olímpicos de Londres - Judo - Londres 2012
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close