Ciclismo/Doping - 
Artigo publicado em 24 de Agosto de 2012 - Atualizado em 24 de Agosto de 2012

Agência antidoping dos EUA vai retirar de Armstrong os títulos da Volta da França

O americano Lance Armstrong.
O americano Lance Armstrong.
REUTERS/Lucas Jackson/Files

RFI

O ciclista americano Lance Armstrong perderá seus sete títulos da Volta da França conquistados entre 1999 e 2005 e não poderá mais participar de nenhuma competição oficial. A informação foi divulgada pela Agência Antidoping dos Estados Unidos. Apesar de declarar inocência, Armstrong disse que não irá apelar da decisão.

Na noite dessa quinta-feira, o ex-campeão de 40 anos anunciou com um tuíte que ele havia desistido de contestar as acusações de doping. "Na vida de um homem, chega uma hora em que é preciso dizer basta, virar a página", escreveu Armstrong em seu site.

A Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) decidiu retirar do ciclista os sete títulos de campeão da Volta da França e proibi-lo de participar de provas esportivas para o resto da vida depois de recolher amostras e depoimentos indicando que Armstrong e seus colegas da equipe US Postal utilizaram substâncias ilícitas como o hormônio eritropetina, conhecido como EPO, e fizeram transfusões de sangue para melhorar o desempenho esportivo.

Armstrong sabia que a batalha estava perdida desde segunda-feira, quando um Tribunal do Texas rejeitou um pedido do ciclista para suspender o processo disciplinar na USADA. O americano ainda insistiu: "eu sei que ganhei sete Voltas da França, meus colegas e contra quem eu corri também sabem que fui sete vezes campeão".

Reações

O presidente da Agência Mundial Antidoping (AMA), John Fahey, lamenta que as acusações contra Armstrong não sejam avaliadas pela justiça comum, principalmente depois de tantos anos de rumores e das declarações insistentes do ciclista, que clama inocência e diz ter a consciência tranquila.

Dois ex-participantes da Volta da França, os franceses Laurent Jalabert e Bernard Thévenet, duas vezes campeão da prova, receberam a decisão da USADA como uma péssima notícia para a corrida e o ciclismo em geral. Ao mesmo tempo, os dois consideram que a agência americana deve ter suas razões para condenar Armstrong e consideram normal que o ciclista seja penalizado.

As primeiras sanções da USADA contra a US Postal caíram em julho passado. O preparador físico Michele Ferrari, o médico Luis del Moral e o técnico Pepe Marti foram suspensos para sempre de competições pela organização do sistema de doping. Em abril de 2011, as confissões de outro ciclista americano suspenso por doping, Tyler Hamilton, tiveram o efeito de uma bomba. Em entrevista ao canal de TV CBS, Hamilton afirmou ter visto Armstrong se injetar EPO na Volta da França de 1999, ano em que o ex-campeão conquistou a primeira das sete vitórias na corrida. 

Lance Armstrong tornou-se um mito vivo nos Estados Unidos e no mundo. Depois de vencer o câncer em 1996, ele fez disso um desafio e criou uma fundação de combate à doença que tem milhares de doadores e admiradores. A pulseira amarela da fundação, cor da vitória na Volta de França, tornou-se um fenômeno mundial de esperança. Resta saber como vai ficar a imagem do ex-campeão daqui para frente.

tags: Ciclismo - Doping - Volta da França
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close