Costa Concordia - 
Artigo publicado em 09 de Março de 2012 - Atualizado em 09 de Março de 2012

Greenpeace denuncia poluição perto da carcaça do Costa Concordia

Manchas de óleo podem ser vistas em torno da carcaça do Costa Concordia.
Manchas de óleo podem ser vistas em torno da carcaça do Costa Concordia.
Reuters/Giampiero Sposito

RFI

Nesta sexta-feira, a ONG protetora do meio ambiente Greenpeace denunciou um começo de poluição em volta da carcaça do navio de cruzeiro Costa Concordia. Ao mesmo tempo, os proprietários da Costa Cruzeiros anunciaram a abertura da concorrência junto a seis empresas especializadas para retirar a carcaça, encalhada perto da Ilha de Giglio, na Toscana.

Um começo de poluição por produtos químicos em torno da carcaça. Foi esta a denúncia da ONG Greenpeace, que exige o mais rapidamente possível a apresentação de um plano para a retirada do navio. A ONG considera inaceitável que "este enorme monstro de metal" continue por mais tempo encalhado onde está.

Projetos para retirar a carcaça

A Costa Cruzeiros, proprietária do navio, anunciou hoje que recebeu 6 projetos para a retirada da carcaça, esclarecendo que sua decisão definitiva será tomada entre o fim de março e o começo de abril.

"Convidamos as dez melhores empresas do mundo, com a maior experiência na área,  para fazerem seus orçamentos. Três delas desistiram devido a compromissos já assumidos e duas se uniram para apresentar um projeto comum", e dez empresas, convidamos as seis melhores do mundo, e com maior experiência, para fazer um projeto comum", anunciou a empresa em um comunicado.

Os projetos prevêm diversos métodos e técnicas de intervenção. No entanto, todos têm em comum a preocupação com o impacto da operação sobre o meio ambiente, assim como a preservação das atividades turísticas e econômicas da Ilha de Giglio.

Devido à complexidade do trabalho, os projetos estimam que a duração deve variar entre 10 e 12 meses.

O navio de cruzeiro Costa Concordia tem 290 metros de comprimento por 38 metros de largura e pesa 112 mil toneladas. Seu naufrágio nas proximidades da Ilha de Giglio causou a morte de 32 pessoas.

 

 

tags: Costa Concordia - Greenpeace - Itália - Poluição
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close