Últimas notícias
Justiça Internacional - 
Artigo publicado em 16 de Maio de 2012 - Atualizado em 16 de Maio de 2012

Julgamento de Mladic começa hoje em Haia

Ratko Mladic em audiência do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia.
Ratko Mladic em audiência do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia.
REUTERS/Martin Meissner/Pool

RFI

O Tribunal Penal Internacional para a  ex-Iugoslávia (TPII) em Haia, na Holanda, começa  hoje a julgar o ex-chefe militar dos sérvios, Ratko Mladic,70. Ele é acusado de genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade cometidos durante a Guerra da Bósnia nos anos 90.

Duas décadas após o fim da Guerra na Bósnia, o ex-general Mladic, conhecido como "Açogueiro da Bósnia", responde por 11 acusações de genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade, incluindo o massacre em Srebrenica, no qual 8.000 muçulmanos foram vítimas de "limpeza étnica", de acordo com os procuradores do caso. "A acusação apresentará provas que vão mostrar sem nenhuma sombra de dúvida que a mão do general Mladic está por trás desses crimes", disse  Dermot Grome, representante da promotoria.

As organizações de direitos dos direitos humanos e os procuradores do caso afirmam que o julgamento tem uma importância histórica por não deixar crimes bárbaros caírem no esquecimento. Eles argumentam também que colocar Mladic diante de um tribunal oferece algum conforto para os familiares das vítimas dos massacres.

Os advogados de Mladic, porém, usaram dievrsas estratégias para adiar o início do julgamento. Nos últimos anos, seus advogados pediram mais tempo para preparar a defesa em diversas ocasiões. O último pedido foi feito na última segunda-feira. Eles solicitaram seis meses de prorrogação para estudar documentos, que, segundo eles, "entregues fora do prazo" pela procuradoria. Eles também alegaram que Mladic tem problemas de saúde.

O processo pode levar três anos para ser concluído e mais de 400 testemunhas devem ser ouvidas. Os conflitos que se seguiram ao desmembramento da ex-Iugoslávia deixaram cerca de 100.000 mortos entre 1992 e 1995 e mais de dois milhões de refugiados.

tags: Bósnia-Herzegovina - Genocídio - Julgamento - Justiça Internacional - Massacre - Refugiados
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (1)

genocidio

sera que estes homens não teem DEUS;praticar violencia em muitos casos é até justificavel;uma briga,discução...mas matar inocentes,não ter tolerancia...provocar miséria... "DEUS óh DEUS,onde estás que não respondes;sob qual manto TU te escondes embuçado nos céus... a 2ooo mil anos te lancei meu grito e hoje em vão embaudi o infinito:onde está SENHOR DEUS.(navios negreiros.castro alves).

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close