Últimas notícias
Escândalo/Inglaterra - 
Artigo publicado em 18 de Setembro de 2012 - Atualizado em 18 de Setembro de 2012

Justiça francesa condena revista por fotos de Kate Middleton de topless

Fotomontagem da duquesa Kate Middleton, durante viagem na região do Pacífico, ao lado das fotos de topless publicadas pela revista Closer.
Fotomontagem da duquesa Kate Middleton, durante viagem na região do Pacífico, ao lado das fotos de topless publicadas pela revista Closer.
Reuters

RFI

A justiça francesa condenou nesta terça-feira a revista Closer e proibiu qualquer nova divulgação das images que mostram Kate, a esposa do principe William, de topless durante as suas férias no sul da França. A revista de celebridades também terá que entregar os suportes originais das imagens ao casal.

O tribunal de Nanterre, nos arredores de Paris, proibiu ao grupo editorial Mondadori, proprietário da revista Closer, "de ceder ou divulgar por qualquer meio, em qualquer suporte, junto a qualquer pessoa e de qualquer maneira, sobretudo em tablets" as fotografias de Kate tiradas durante suas férias na Provença.

A justiça também ordenou à Mondadori, que pertence ao ex-presidente do conselho italiano, Silvio Berlusconi, que restitua ao casal "a totalidade dos suportes digitais" contendo as fotografias.

A Mondadori foi condenadora a pagar € 2 mil de custos processuais e receberá uma multa de € 1 mil a cada vez que divulgar ou ceder as imagens. O grupo editorial também terá que pagar € 10 mil por cada dia de atraso na entrega dos originais das fotos.

Durante uma audiência na segunda-feira à noite, o advogado de William e Kate, Aurélien Harmelle, afirmou que as fotos foram tiradas "em um momento extremamente íntimo, durante uma cena de vida de casal, que não tem nada a fazer na capa de uma revista". Ele fez um paralelo entre essas imagens e a "perseguição funesta" à princesa Diana, mãe de William.

A advogada de Closer, Delphine Pando, denunciou um "grande engano" no que diz respeito à propriedade das fotografias. "Uma revista de celebridades compra a exclusividade durante um certo tempo, mas não possui os direitos das cópias das fotos, que pertencem ao fotógrafo ou à agência do fotógrafo", explicou.

Paralelamente, William e Kate também entraram com uma ação penal por atentado à vida privada e a justiça francesa abriu hoje uma investigação preliminar. Essa ação penal levará a um processo mais longo no qual será exigida uma indenização por danos morais.

Após a publicação das fotos pela revista Closer na sexta-feira, o jornal Irish Daily Star reproduziu algumas páginas na sua edição de sábado. O redator-chefe do diário irlandês foi suspenso na segunda-feira. Já a revista italiana Chi, também do grupo Mondadori, publicou ontem um especial de 25 páginas com as fotos. A imprensa britânica não divulgou as imagens, mas está tentando descobrir a identidade do ou dos fotógrafos.

Enquanto isso, o príncipe William e a duquesa de Cambridge encerram nesta terça-feira um giro pela Ásia e pelo Pacífico em comemoração aos 60 anos do coroamento da rainha Elisabeth 2ª.

tags: Escândalo - Família Real - Inglaterra - Príncipe William
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (1)

fotos kate

Po!que ridículo isto tantas coisas acontecendo,ficam entrando na justiça por umas fotos.E ai pergunto:se fosse uma outra pessoa não daria nada,mas a questão também não e essa,pessoas morrendo de fome, sede, sem ter aonde dormir.Ficam questionando umas fotos.porque não se cuido para fazer tooless. Será que não estavam fazendo de propósito? Fica essa pergunta no ar. Gente tem tanta coisa ruim acontecendo e a justiça não resolve porque não aparece na mídia e brincadeira com povo trabalhador.

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close