Últimas notícias
Nobel/Paz - 
Artigo publicado em 12 de Outubro de 2012 - Atualizado em 12 de Outubro de 2012

Prêmio Nobel da Paz é atribuído à União Europeia

Foto mostra um pombo diante da bandeira da União Europeia, em Bruxelas; a instituição recebeu o prêmio Nobel da Paz nesta sexta-feira.
Foto mostra um pombo diante da bandeira da União Europeia, em Bruxelas; a instituição recebeu o prêmio Nobel da Paz nesta sexta-feira.
REUTERS/Francois Lenoir

RFI

A televisão pública norueguesa vazou a informação uma hora antes do anúncio oficial da entrega do prêmio em Oslo, na Noruega. Segundo o comunicado oficial, o prêmio foi oferecido à União Europeia por mais de seis décadas de contribuição para o avanço da paz e a reconciliação, da democracia e dos direitos humanos na Europa. A recompensa é uma notável manifestação de apoio no momento em que os europeus atravessam a pior crise econômica desde a Segunda Guerra Mundial.

Essa premiação, segundo os analistas, também é uma maneira do comitê norueguês do Nobel manifestar sua admiração pela União Europeia apesar de os cidadãos do país terem rejeitado por duas vezes em referendo a adesão da Noruega ao bloco.

"A União Europeia e seus precursores contribuem há mais de seis décadas para promover a paz, a reconciliação, a democracia e os direitos humanos na Europa", declarou em Oslo o presidente do comitê do Nobel, Thorbjoern Jagland.

"A União Europeia passa atualmente por graves dificuldades econômicas e problemas sociais consideráveis", admitiu ele, enfatizando que a instituição colaborou para transformar a Europa "de um continente de guerra em um continente de paz".

"Trata-se de uma mensagem dirigida à Europa para que ela faça todo o possível para preservar o que ela realizou e avançar", disse Jagland. Ele insistiu que a recompensa tinha por objetivo lembrar tudo o que seria perdido "se se permitisse a desintegração da União Europeia".

O primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg, que chefia uma coalizão de esquerda dividida sobre questão europeia, parabenizou a União Europeia pelo prêmio Nobel da Paz, mas excluiu de novo uma adesão de seu país ao bloco.

Reações

O prêmio Nobel da Paz é "uma grande honra para toda a União Europeia e para seus 500 milhões de cidadãos", afirmou nesta sexta-feira o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, em sua conta no twitter, pouco depois do anúncio oficial da premiação.

Também pelo twitter, Martin Schulz, presidente do Parlamento Europeu, se disse "emocionado" e "honrado" com a recompensa. "A reconciliação é a própria essência da União Europeia. Isso pode ser uma fonte de inspiração. A União Europeia é um projeto único que substituiu a guerra com a paz, o ódio com a solidariedade", acrescentou.

Herman Van Rompuy, presidente do Conselho europeu, afirmou que na sua opinião a União Europeia "é a maior força de paz da História". "Estamos todos muito orgulhosos que os esforços da União Europeia a favor da paz tenham sido recompensados", disse ele.

O presidente francês, François Hollande, disse que "por meio dessa distinção, cada europeu pode sentir o orgulho de ser membro de uma união que foi capaz de estabelecer a paz entre povos que durante muito tempo se confrontaram e construir uma comunidade baseada em valore de democracia, liberdade e solidariedade."

Mas ele acrescentou que "esse prêmio Nobel confere à Europa uma responsabilidade ainda maior, a de preservar sua unidade, sua capacidade de promover o crescimento e o emprego e a solidariedade que ela deve mostrar em relação a seus membros". 

A chanceler alemã comemorou a recompensa com palavras parecidas: "O fato que o comitê do Nobel tenha honrado essa ideia é ao mesmo tempo um encorajamento e uma obrigação, e isso também é o caso para mim pessoalmente". 

Para o ex-presidente francês Valéry Giscard d'Estaing, uma das personalidades que contribuíram ativamente para o projeto, a premiação é justa pelo esforço extraordinário realizado pelos europeus e seus dirigentes a fim de selar a paz definitiva num continente devastado por guerras.

O secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, parabenizou a União Europeia pelo prêmio, "que exerceu um papel preponderante para cicatrizar as feridas da História e promover a paz, a reconciliação e a cooperação em toda a Europa".

"A União Europeia é um parceiro essencial e único para a Otan. Espero reforçar ainda mais nossa parceria estratégica, como já foi previsto pelas nossas duas organizações, a fim de promover a paz, a estabilidade e a segurança", acrescentou ele. 

Desde sua criação em 1901, o prêmio Nobel da Paz já recompensou várias instituições. O comitê internacional da Cruz Vermelha é o recordista, tenso sido premiado em 1917, 1944 e 1963.

Em 2001, a ONU recebeu a recompensa pela primeira vez, junto com seu secretário-geral, Kofi Annan. Já o Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados foi premiado duas vezes, em 1954 e 1981.

O prêmio Nobel da Paz, que será entregue no dia 10 de dezembro, consiste em uma medalha, um diploma e cerca de € 930 mil (o equivalente a quase R$ 2,5 milhões).

 

tags: Nobel - Paz - Prêmio - União Europeia
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close