21 de Outubro de 2011
Ações brasileiras contra discriminação em destaque na França
Logo da Semana da Consciência Negra aqui na França, em novembro de 2010.
Logo da Semana da Consciência Negra aqui na França, em novembro de 2010.
afrosmundos.blogspot.com
Luiza Duarte

Militantes, pesquisadores, representantes de organizações não governamentais e líderes políticos se reúnem em Paris para a Quarta Semana da Consciência Negra Brasileira, organizada pela associação Afromundos. Até este domingo 23 de outubro, será o momento para fazer um balanço das ações e políticas defendidas pelos diferentes atores do movimento negro.

No Brasil, 10,6% da população indígena e afrodescente vive com menos de um dólar por dia, segundo dados publicados no último ano pelo IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, enquanto 5,1% da população eurodescendente vive na mesma situação. Mesmo sendo possível constatar entre 1999 e 2009 uma melhora estatística, como a do percentual de jovens negros que concluíram o ensino superior, os indicadores raciais comparativos determinam que estamos longe de garantir a igualdade de condições de acesso a saúde, educação, moradia e mercado de trabalho no país e de superar o racismo. A RFI conversou com Mireille Fanon, membro do grupo de trabalho de especialistas sobre grupos afrodescendentes das Nações Unidas e presidente da Fundação Frantz Fanon e com o ex-presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Quilombos e Deputado Federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Vicentinho, para falar sobre políticas em defesa da igualdade racial.
 

Close