França/Autolib - 
Artigo publicado em 21 de Dezembro de 2010 - Atualizado em 21 de Dezembro de 2010

Ecologistas criticam projeto de aluguel de carros elétricos em Paris

O Bluecar da empresa Bolloré foi escolhido para ser o carro do Autolib.
O Bluecar da empresa Bolloré foi escolhido para ser o carro do Autolib.
Divulgação Mairie de Paris

Daniela Leiras / Leticia Constant

Membros do Partido Europa-Ecologia e Verdes, do Conselho Municipal de Paris, reclamaram, nesta terça-feira, da iniciativa do prefeito socialista Bertrand Délanoé de instaurar um serviço self-service de carros elétricos na capital a partir de 2011. O Autolib vai funcionar nos mesmos moldes do Velib, de aluguel de bicicletas.

Para os verdes, o Autolib pode ter uma consequência negativa para a região parisiense. Eles dizem que os usuários que haviam deixado seus veículos na garagem a favor dos transportes coletivos, e do próprio Velib, poderão voltar a utilizar automóveis.

Os políticos reclamam que os 3 mil carros suplementares vão perturbar ainda mais o tráfego na cidade, que costuma ter muitos engarrafamentos. Eles defendem que o carro deve ser um modo de transporte esporádico e não habitual.

Os membros do Partido Europa-Ecologia e Verdes também são reticentes quanto ao interesse ambiental da iniciativa.

Tempo para recarregar baterias dos carros do Autolib é de quatro horas

"Apesar de serem elétricos, os veículos são poluentes", afirmam os políticos, citando o uso de baterias recarregáveis.

A questão dos impostos também foi abordada, já que os residentes em Paris e arredores pagarão um imposto mais salgado após a construção de mil estações do Autolib. Cada uma vai custar aos cofres públicos 50 mil euros, cerca de 111 mil reais.

Já para o prefeito Bertrand Délanoé, que anunciou em grande pompa no último dia 16 de dezembro a empresa que vai operar o Autolib, o novo serviço será uma revolução que vai melhorar a qualidade de vida da cidade e de sua periferia.

"Paris é a primeira grande metrópole mundial a lançar um desafio como este. O Autolib será o primeiro no mundo, um serviço inovador que poderá revolucionar a maneira de se deslocar nos centros urbanos", declarou Délanoé, lembrando que 800 empregos serão criados.

O Autolib deve ser inaugurado no final de 2011. Serão mil estações, 700 em Paris e 300 na região metropolitana. Os carros terão quatro lugares e cadeirinhas para crianças disponíveis nas estações. E serão equipados com rádio e GPS. A autonomia é de 250 quilômetros.

Bluecar é o nome do veículo escolhido. A licitação foi vencida pelo grupo Bolloré, especializado em transportes, logística e distribuição de energia, que está entre os 50 maiores grupos industriais da França.

Preços variam de acordo com o número de minutos

Os inscritos no programa do Autolib devem ser portadores da carteira de motorista. Eles poderão pegar um carro em qualquer um dos postos de aluguel e deixá-lo em outra estação no fim do percurso.

Também como no Vélib, o Autolib poderá ser utilizado por meio de um sistema de assinaturas - diária (10 euros, cerca de 22 reais), semanal (33 reais) ou anual (26 reais). O usuário pagará em seguida tarifas referentes a cada meia hora de utilização.

No caso de uma assinatura diária, a primeira meia hora custará 7 euros (15 reais), a segunda meia hora 6 euros (13 reais). A partir da terceira meia hora, serão cobrados 8 euros (17 reais) por cada 30 minutos.

tags: França - Paris
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close