Japão/terremoto - 
Artigo publicado em 12 de Março de 2011 - Atualizado em 12 de Março de 2011

Terremoto no Japão é manchete nos principais jornais franceses

Um tsunami com ondas de 10 metros atingiu o norte do Japão.
Um tsunami com ondas de 10 metros atingiu o norte do Japão.
REUTERS/NHK via Reuters TV

Leticia Constant

Os jornais deste sábado, através de fotos impressionantes, destacam o trágico tremor de terra seguido por um tsunami que atingiu o Japão.

A manchete do jornal Le Monde, "Tsunami no Japão, alerta no Pacífico", explica que o tremor de magnitude 8,9, foi o mais violento dos últimos 140 anos e pode repercutir em outros países, inclusive na América do Sul, banhados pelo Oceano Pacífico.

Le Figaro, de direita, anuncia um terremoto e um tsunami sem precedentes no Japão, com o título "Cataclisma" em letras garrafais. Depois dos tremores, o mar de lama, o fogo e o medo, anuncia o artigo, descrevendo alguns horrores como uma refinaria devorada pelas chamas, uma onda de lama que varreu navios, carros e casas como brinquedos, um colégio de meninos engolido pelas águas, quatro trens inteiros e um navio de cruzeiro com cem clientes e tripulação que sumiram, além de outros tristes exemplos. Figaro descreve os cinco terremotos mais graves que já ocorreram no mundo: dois no Chile, um no Alasca, um em Sumatra e um na Rússia. Diversas páginas falam do fenômeno e analisam suas causas e consequências.

O diário popular Le Parisien fala em Onda Mortal e tenta descrever, com desenhos e informações técnicas, o que aconteceu no norte do Japão. Entrevistado, um geofísico explica que haverá dois ou três terremotos desta dimensão, neste século. Le Parisien também mostra fotografias de pessoas socorridas e de destroços de carros, aviões e ônibus que parecem ter saído de uma centrífuga.

"Pensei que fosse o fim do mundo". Esta frase, retirada do depoimento de uma testemunha, é a manchete do jornal de esquerda Libération, que publica imagens chocantes. Muita destruição e muito desespero caracterizam a pior catástrofe natural da história do arquipélago, relata o Libération, explicando que cada número na escala Richter corresponde a uma multiplicação por 30 da energia trasnmitida. A escala vai de 1 a 9, e o tremor no Japão registrou 8,9.
 

tags: Imprensa
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close