Suíça/Escândalo - 
Artigo publicado em 05 de Janeiro de 2012 - Atualizado em 05 de Janeiro de 2012

Presidente do Banco Central da Suíça é envolvido em escândalo financeiro

O presidente do Banco Central da Suíça, Philipp Hildebrand, durante entrevista coletiva.
O presidente do Banco Central da Suíça, Philipp Hildebrand, durante entrevista coletiva.
REUTERS/Christian Hartmann

RFI

O presidente do Banco Central da Suíça, Philipp Hildebrand, está na mira da imprensa que pede a sua renúncia. Hildebrand é acusado de conflito de interesse por estar envolvido em operações de câmbio incompatíveis com a sua função. Ele afirma ser inocente.

Em uma investigação preliminar, não foram encontrados indícios de irregularidade nas suas contas pessoais. A auditoria foi feita conjuntamente pelo governo e pela empresa de auditoria PricewaterhouseCoopers. Mas a imprensa e a opinião pública suíças apontam “várias incoerências” no caso e cobram mais rigor na conduta dos digirentes econômicos do país.

O imbrólio envolvendo o presidente do Banco Central Suíço remonta a meados do ano passado. Segundo a imprensa suíça, Kashya Hildebrand, esposa de Philipp Hildebrand, teria aproveitado a valorização acelerada do franco suíço para comprar 500 mil dólares, moeda que estava, inversamente, em forte queda. Em seguida, ela recomprou a moeda suíça, conseguindo obter lucro graças a informações privilegiadas de que o Banco Central suíço iria impor uma valorização do franco.

Em entrevista ontem a uma televisão suíça, ela admitiu a operação, mas disse que não usou nenhuma informação confidencial. O fato de ter obtido lucro na transação de divisas, disse, foi possível por causa da sua experiência no setor de finanças. Kashya Hildebrand é especialista na administração “hedge funds”.

Hoje, será a vez de Philipp Hildebrand  dar mais explicações sobre o caso. Ele prometeu dar uma declaração pública sobre o caso. A expectativa é que ele repita os argumentos já apresentados no relatório entregue às autoridades suíças. Ele afirma no documento que não tinha conhecimento das atividades da sua esposa e que elas estão conforme “às exigências do regulamento” do Banco Central suíço.
 

tags: Banco central - Escândalo - Finanças - Suíça
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close