Vaticano/Páscoa - 
Artigo publicado em 08 de Abril de 2012 - Atualizado em 08 de Abril de 2012

Papa clama pela paz na Síria e na Nigéria em mensagem de Páscoa

Papa Bento 16 acena do alto da Basílica de São Pedro, no Vaticano, onde presidiu a célebre festa de Páscoa católica para cerca de cem mil fiéis neste domingo.
Papa Bento 16 acena do alto da Basílica de São Pedro, no Vaticano, onde presidiu a célebre festa de Páscoa católica para cerca de cem mil fiéis neste domingo.
REUTERS/Alessandro Bianchi

Daniella Franco

O papa Bento 16 presidiu, neste domingo, a tradicional festa de Páscoa na basílica de São Pedro, no Vaticano – um dos momentos mais esperados do ano por cerca de 1,2 bilhões de católicos em todo o mundo. Em sua mensagem pascal “urbi et orbi” (à cidade e ao mundo), ele tratou especialmente da violência no Oriente Médio e na África.

Diante de cem mil fiéis, o religioso condenou a violência na Síria, onde mais de 10 mil civis foram mortos desde o ano passado nos combates entre rebeldes e forças do governo ditador de Bashar al-Assad. “Na Síria, particularmente, que se cesse o derramamento de sangue e que seja encontrado sem demora o caminho do respeito, do diálogo e da reconciliação, como deseja a comunidade internacional”, suplicou.

Bento 16 também criticou os “sangrentos ataques terroristas” na Nigéria que atingem as igrejas cristãs: “Que a alegria pascal dê energias necessárias para recomeçar a construir uma sociedade pacífica e que respeite a liberdade religiosa de seus cidadãos”. Já para o Mali,  “que atravessa um delicado momento político”, ele clamou pela "paz e estabilidade".

A imprensa europeia relatou que o líder católico que completará 85 anos no dia 16 de abril aparentava estar cansado e realizou uma missa mais curta do que se esperava. Com uma agenda intensa nessas últimas semanas, o papa recentemente viajou a Cuba e ao México e participou de cinco eventos religiosos na semana passada.

Vigília

Ontem à noite, o Bento 16 deu início às comemorações da Páscoa com uma vigília na basílica de São Pedro. Em sua homília, o religioso denunciou a "ameaça" para o homem contemporâneo que constitui "a escuridão sobre Deus e seus valores", em um momento em que seus imensos conhecimentos lhe dão um "poder incrível".

 

tags: Bento 16 - Catolicismo - Igreja Católica - Mali - Nigéria - Papa - Páscoa - Religião - Religiosidade - Síria - Vaticano
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close