10 de Julho de 2012
Líbia vai ter que partir do zero e não vai ser fácil
Mahmoud Jibril, líder da Aliança das Forças Nacionais líbias.
Mahmoud Jibril, líder da Aliança das Forças Nacionais líbias.
REUTERS/Zohra Bensemra
Alfredo Valladão

"Como nos outros países da 'Primavera Árabe', a Líbia também acaba de celebrar as suas primeiras eleições nacionais livres. O voto foi geralmente pacífico (à parte alguns incidentes isolados) e a participação bastante maciça. A diferença com outros é que, pelo visto, desta vez os partidos islâmicos não vão ganhar. Os primeiros votos contados já dão uma vantagem séria para a Aliança das Forças Nacionais do antigo primeiro-ministro interino Mahmud Jibril – uma larga coalizão de organizações políticas ditas “liberais”. Isso não aconteceu nem no Egito, nem na Tunísia, nem no Marrocos.É verdade que a Líbia é um caso à parte". Ouçam a crônica do cientista político Alfredo Valladão.

 

Mais notícias sobre o mesmo assunto
Close