Últimas notícias
Síria/Violência - 
Artigo publicado em 13 de Julho de 2012 - Atualizado em 13 de Julho de 2012

Oposição síria responsabiliza Kofi Annan por massacre de Treimsa

A inação do emissário Kofi Annan e da ONU foi responsabilizada, pela oposição síria, pelo massacre de Treimsa, nesta quinta-feira (12).
A inação do emissário Kofi Annan e da ONU foi responsabilizada, pela oposição síria, pelo massacre de Treimsa, nesta quinta-feira (12).

RFI

A Irmandade Muçulmana da Síria afirmou, nesta sexta-feira, que a falta de ação do emissário internacional Kofi Annan é responsável pelo massacre de Treimsa, que deixou mais de 150 mortos nesta quinta-feira no país. A oposição pressionou novamente o Conselho de Segurança da ONU para que adote uma resolução contra o regime de Bashar al-Assad.

“Nós não consideramos o monstro Assad como o único culpado deste horrível crime, mas também Kofi Annan, os russos, os iranianos e todos os países do mundo que se dizem responsáveis pela proteção da paz e da estabilidade no mundo, mas que continuam em silêncio”, afirmaram líderes da Irmandade Muçulmana.

Já o Conselho Nacional Sírio (CNS), principal coalizão de oposição, disse que é necessária uma resolução urgente e decisiva do Conselho de Segurança da ONU, para “parar esta loucura que ameaça a Síria, a paz e a segurança na região e no mundo”.

O CNS fez referência ao capítulo VII da Carta da ONU que prevê medidas coercitivas em caso de ameaça à paz, que podem ser tanto sanções econômicas quanto a utilização da força militar.

De acordo com a Irmandade Muçulmana, o massacre de Treimsa foi o pior desde o início da revolta e é comparável às matanças de Sabra e Chatila, no Líbano, e de Srebrenica, durante a guerra da Bósnia, em 1982.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, as tropas de Assad bombardearam Treimsa, uma pequena cidade do centro do país, usando tanques e helicópteros. Já as autoridades sírias afirmaram nesta sexta-feira que o massacre foi causado por grupos terroristas associados à imprensa.

O ministério de Relações Exteriores russo informou hoje que Kofi Annan estará em Moscou na segunda-feira para conversar com o chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, a situação na Síria. A Rússia é um dos mais fiéis aliados do regime de Damasco.
 

tags: Bashar al-Assad - Kofi Annan - Massacre - ONU - Síria - Violência
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close