França/14 de julho - 
Artigo publicado em 14 de Julho de 2012 - Atualizado em 14 de Julho de 2012

Desfile militar marca comemorações do 14 de julho na França

Presidente francês François Hollande desfila durante comemorações do 14 de julho, em Paris, neste sábado.
Presidente francês François Hollande desfila durante comemorações do 14 de julho, em Paris, neste sábado.
REUTERS/Mal Langsdon

RFI

As cerimônias nacionais do 14 de julho começaram oficialmente nesta sábado na França, pouco depois das 10 horas da manhã, com a chegada do presidente François Hollande ao Arco do Triunfo para presidir o primeiro desfile militar de seu mandato. 

O chefe de Estado realizou a revista das tropas ao lado do chefe de Estado Maior do Exército, o almirante Edouard Guillaud, e posteriormente desfilou pela Avenida de Champs Elysées em carro aberto. O primeiro-ministro Jean Marc Ayrault, boa parte dos membros do governo e a companheira do presidente, Valérie Trierweiller, estavam presentes na tribuna presidencial da Praça da Concorde.

No encerramento do desfile, um paraquedista que realizava um salto errou na aterrissagem, diante da tribuna presidencial, e teve ferimentos leves na perna direita. Após os primeiros socorros e o fim da cerimônia, Hollande foi cumprimentar o militar.

Sobre o tema das armas “à serviço da Nação e da paz no mundo”, o desfile deste ano honrou os boinas azuis que servem às forças armadas da ONU e as tropas que voltaram de operações no exterior.

O desfile militar deste ano contou com 4.950 homens e mulheres das três divisões das Forças Armadas e de várias unidades da Segurança civil.

Nenhum chefe de Estado estrangeiro esteve presente à cerimônia este ano, somente chefes de Estado Maior de Exércitos aliados à França. Em 2008, durante o mandato de Nicolas Sarkozy, o presidente sírio assistiu o desfile ao lado do então presidente francês.

Entrevista

No começo da tarde de hoje, Hollande fala às principais televisões francesas. A entrevista do chefe de Estado é uma tradição do 14 de julho, mas Nicolas Sarkozy tinha acabado com o ritual quando foi eleito em 2007.

Durante o programa, o presidente deve abordar temas espinhosos como o plano de reestruturação da Peugeot, a crise na zona do euro, as reformas feitas por seu governo e até mesmo a exposição de sua vida familiar na imprensa.

Esta será a primeira vez que o presidente francês fala desde a polêmica causada pelo tuíte de sua namorada, às vésperas das eleições legislativas, apoiando o rival de Ségolène Royale, ex-companheira de Hollande. Ségolène, que já ia mal nas pesquisas de opinião, acabou não se elegendo. Nesta quinta-feira o filho do presidente, Thomas Hollande, relançou a polêmica ao criticar, em entrevista para a revista Le Point, a companheira do pai.

As comemorações do 14 de julho se encerram na noite de hoje com a tradicional queima de fogos na Torre Eiffel, em Paris, e em várias cidades da França.
 

tags: Desfile - França - François Hollande - Jean-Marc Ayrault - Militar - Valérie Trierweiler
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (1)

"...le jour de glorie est arrivé..."

Olá amigos da RFI, como falar de um AMIGO e não comparecer ao seu aniversário seria indelicadeza, senão, uma ofensa, pois bem muito do que temos e somos, especialmente em nossa cultura feito artes em geral, arquitetura e pensamento, devemos aos FRANCESES. Bem antes da Corte portuguesa se instalar no Brasil já havia costumes franceses e o que dizer do ILUMINISMO e de quem ficou alheio a ele no mundo civilizado?. Assim, eu precisaria de dezenas de páginas para discorrer acerca da FRANÇA e sua influência no Brasil..., MERCI França e um abençoado dia!

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close