20 de Julho de 2012
Noruega celebra um ano de massacre que deixou 77 mortos
Desenho de uma criança norueguesa em homenagem às vítimas do massacre, cometido por Anders Breivik, na Noruega em 22 de julho de 2011.
Desenho de uma criança norueguesa em homenagem às vítimas do massacre, cometido por Anders Breivik, na Noruega em 22 de julho de 2011.
© Reuters/Fabrizio Bensch
Maria Emilia Alencar

A Noruega celebra no domingo, um ano dos ataques na sede administrativa do governo norueguês e na ilha de Utøya onde 77 pessoas morreram em um atentado cometido pelo extremista de direita Behring Anders Breivik. O dia será marcado com eventos em todo o país. Será um dia para lembrar os jovens que foram mortos e as pessoas que continuam a viver com feridas físicas e emocionais e a dor do luto.

Segundo Eliane Silva, correspondente da Rádio França Internacional em Oslo, a sociedade norueguesa já voltou a sua normalidade e em geral há um sentimento de que a Noruega saiu fortalecida depois do massacre, já que o país escolheu se espelhar na democracia em vez do ódio.

A resposta do povo norueguês ao massacre, foi de uma forte coesão social. Imagens de passeatas com milhares de pessoas levando flores deram a volta ao mundo. Serviram também para marcar diferenças ideológicas entre a Noruega e os Estados Unidos, onde o presidente Bush após o 11 Setembro de 2001 optou pelo radicalismo e pela diminuição das liberdades individuais de seus compatriotas.

Os noruegueses esperam que o relatório da Comissão sobre o 22 de Julho, que será divulgado no dia 13 de agosto, explique todos os fatos sobre a atuação dos envolvidos no massacre principalmente sobre a atuação da polícia diante dos atentados.
 

Mais notícias sobre o mesmo assunto
Close