13 de Agosto de 2012
Brasil quer fortalecer laços com Belarus, apesar de crise diplomática
Funcionária arruma bandeira em frente à embaixada sueca, em Minsk, capital do Belarus.
Funcionária arruma bandeira em frente à embaixada sueca, em Minsk, capital do Belarus.
REUTERS/Vasily Fedosenko
Luiza Duarte

O Belarus, antiga Bielorússia, país apelidado pelos Estados Unidos como a última ditadura da Europa, é atualmente o centro de uma crise diplomática dentro do continente europeu. Em entrevista à RFI, o presidente do Grupo Parlamentar Belarus-Brasil, o deputado André Zacharow, que esteve nesse país do leste europeu na última semana em visita oficial, afirma não ter presenciado mobilizações contra o governo. Segundo ele, a posição brasileira sobre o caso batizado pela imprensa de “guerra dos ursinhos de pelúcia” é de não intervenção.

Em julho, militantes suecos em um avião partindo da vizinha Lituânia lançaram no país mil ursos de pelúcia com mensagens de denúncia sobre o desrespeito aos direitos humanos. A campanha bem-humorada, pela liberdade de expressão no Belarus, provocou a fúria do presidente bielorrusso Alexandre Loukachenko.

Na última quarta-feira, ele expulsou os diplomatas suecos em seu território e alertou a Lituânia de que ela pagará um preço alto por ter liberado seu espaço aéreo para a ação. Na sexta-feira, uma reunião da União Europeia decidiu reavaliar nos próximos meses as sanções contra o regime.

Mais notícias sobre o mesmo assunto
Close