Últimas notícias
Síria/conflito - 
Artigo publicado em 26 de Agosto de 2012 - Atualizado em 26 de Agosto de 2012

Mais de 300 corpos são descobertos na cidade síria de Daraya

Integrantes do Exército Sírio Livre controlam neste domingo o bairro de Salaheddine, no sudoeste da cidade de Aleppo.
Integrantes do Exército Sírio Livre controlam neste domingo o bairro de Salaheddine, no sudoeste da cidade de Aleppo.
REUTERS/Youssef Boudlal

RFI

Pelo menos 320 corpos de vítimas de violências foram descobertos na cidade de Daraya neste final de semana, informou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). O exército do presidente Bashar Al-Assad promove uma vasta operação no local desde a última terça-feira para caçar os rebeldes. Opositores afirmam que entre as vítimas estão crianças e mulheres que teriam sido mortos a sangue frio. Apenas 80 corpos foram identificados até o momento.

O mês de agosto foi o mais violento da história da revolta síria, deixando mais de 4 mil mortos em apenas três semanas. Há vários dias se multiplicam os casos de descoberta de cadáveres em todo o país. Por isso, o OSDH alerta que os números de vítimas não são precisos, vindo de fontes independentes e ainda não prejudicados pela censura à imprensa no país.

Um relatório divulgado nesta manhã pelo OSDH informa que o total de mortos em todo o país ontem chegou a 370 pessoas.

Já Aleppo, a segunda maior cidade e centro econômico do país, segue sendo palco de violentos combates e bombardeios. Segundo uma fonte rebelde, a maioria dos civis deixaram o local. Os que ainda não partiram são obrigados a fazer longas filas em frente a mercados em busca de alimentos, relatou uma jornalista da Agência France Presse.

Segundo ela, em vários bairros de Aleppo, como Sakhour, nordeste da cidade, Chaar, no leste, ou em Salhine (no sul), os rebeldes do Exército Sírio Livre (ESL), controlam a situação, fazendo barragens para proteger seu domínio.

Nos bairros de Ansari (oeste), Soukkari e Firdaous (sul), tanques promoveram intensos tiroteios, provocando o pânico dos habitantes. Correndo em meio a fumaça dos tiros, eles se refugiaram em abrigos ou em veículos abandonados.

Uma outra fonte rebelde contou que um civil foi morto no incidente, mas seu corpo não pode ser retirado do local devido ao prosseguimento dos bombardeios. O mesmo acontece com muitas vítimas das violências em todo o país, ressaltou.

Um "massacre selvagem de civis"

A Grã-Bretanha declarou estar “profundamente preocupada” neste domingo com um possível “massacre selvagem de civis” em Daraya. “Se o incidente for confirmado, trataria-se de uma atrocidade em uma nova escala, exigindo uma condenação da comunidade internacional”, expressou o secretário britânico das Relações Exteriores, Alistair Burt.

Para ele, “é urgente que se coloque fim às violências e à cultura da impunidade”. Ele também informou que conversou hoje com o novo mediador internacional para Síria, Lakhdar Brahimi.

Desde o início da revolta na Síria, mais de 25 mil pessoas morreram, segundo o OSDH. Mais de 200 mil civis já deixaram o país e se refugiaram em nações vizinhas, de acordo com informações do Alto Comissariado aos Refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU).
 

 

tags: Aleppo - Bombardeio - Conflito - Exército sírio livre - Síria - Violência
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close