Artigo publicado em 27 de Agosto de 2012 - Atualizado em 27 de Agosto de 2012

Neil Armstrong foi o maior herói americano, diz imprensa francesa

Neil Armstrong comandou a missão que levou o homem a pisar pela primeira vez na Lua em 20/07/1969.
Neil Armstrong comandou a missão que levou o homem a pisar pela primeira vez na Lua em 20/07/1969.
REUTERS/Edwin Aldrin-NASA/Handout

Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua, recebe homenagens de toda a imprensa francesa nesta segunda-feira, dois dias depois de confirmada a morte do astronauta que entrou para a história da humanidade. As reportagens lembram a importância do passo lunar para a supremacia americana na corrida espacial e também a admiração do homem pelas aventuras fora da Terra.

Em uma página inteira dedicada ao astronauta morto aos 82 anos devido a complicações cardíacas, o jornal Le Figaro afirma que os Estados Unidos não pouparam elogios e superlativos durante todo o domingo para celebrar seu maior "herói nacional".

Mas o mundo inteiro homenageia Neil Armstrong que se tornou uma lenda após ter dado o primeiro passo na Lua, em 1969, acompanhado pelas tevês ainda em preto e brnco por 450 milhões de espectadores.

O católico La Croix diz que Armstrong foi um "explorador dos tempos modernos" e o primeiro a deixar uma pegada humana no solo lunar. Apesar do feito histórico, traduzindo a vontade dos americanos de superar os soviéticos em plena Guerra Fria, Armstrong se demitiu da NASA dois anos depois de conquistar a Lua e sua vontade era de ser esquecido, afirma o jornal.

Até hoje seu passo na Lua parece irrealista, afirma o Le Parisien. O jornal lançou a pergunta: a morte de Neil Armstrong marca o fim das grandes conquistas espaciais? A resposta é não, porque segundo especialistas ouvidos pelo Le Parisien, a aventura espacial sempre faz o homem sonhar. A próxima etapa é o homem em Marte, garante um astrofísico.

Eleições

Já o Libération fez um paralelo entre a morte do astronauta e o oficialização da candidatura do conservador Mitt Romney às eleições presidenciais americanas, inicialmente prevista para o final de semana. Na capa, pode-se ler sob a foto de Armstrong pisando na Lua: o sonho americano. Na outra metade, Romney subindo num avião com a legenda: o horror americano.

O jornal francês escreve que a convenção do partido republicano em Tampa vai colocar em órbita a dupla Mitt Romney, seu vice Paul Ryan e uma campanha extremamente conservadora. Nunca, em mais de um século, os republicanos se posicionaram tanto à direita quanto agora em assuntos econômicos e sociais, escreve o Libération, citando entre outras propostas da dupla, a privatização dos planos de saúde para os idosos americanos e a proibição do aborto até em casos de estupro e incesto.
 

tags: Imprensa - Lua
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (1)

De repente, veio-me a lembrança de CHRISTA McAULIFFE...

Olá amigos da RFI, falo aqui de dois momentos dos americanos em busca do espaço; Por ocasião do lançamento da Apolo 11 e, até mesmo depois desse feito inaudito, não faltaram estupefação e perplexidade pois se de um lado tudo era REAL, de outro, reinava o cetismo acompanhado de assombro místico e apocalípitico - O CÉU FÔRA VIOALADO - assim os fins dos tempos foi apregoado por religiosos fanáticos, e, por ignorantes desprovidos de instrução e informação, mas, aconteceu: Eu vi e ouvi a contagem regressiva. Todavia, nessa aventura espacial o episódio que mais marcou e intrigou meu juízo levando-me às lágrimas foi justamente o da CHALLENGER com uma professorinha a bordo, cujas aulas jamais chegaram até nós e aproveitando o ensejo lanço aos céus Professora SHARON CHRISTA esteja onde estiver aí no INFINITO alguém aqui em baixo na TERRA não te esqueceu...

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close