EUA/Eleições - 
Artigo publicado em 29 de Agosto de 2012 - Atualizado em 30 de Agosto de 2012

Candidatura de Romney à presidência dos EUA é oficializada

Mitt Romney recebe a mulher Ann sobre o palco, durante a convenção do Partido Republicano em Tampa, na Flórida. 28 de agosto de 2012
Mitt Romney recebe a mulher Ann sobre o palco, durante a convenção do Partido Republicano em Tampa, na Flórida. 28 de agosto de 2012
REUTERS/Brian Snyder

RFI

Na noite desta terça-feira, Mitt Romney foi oficiliazado candidato do Partido Republicano para as eleições de novembro contra o atual presidente, o democrata Barack Obama. Depois de seis anos na disputa, Romney migrou do centro para a direita, agradou a uma parcela do partido dividido e conseguiu cativar 2.061 delegados. A festa do partido aconteceu com um dia de atraso, por conta da chegada do furacão Isaac.

As prévias tiveram o maior número de indicados desde 1968: os 201 delegados que não optaram por Romney ficaram distribuídos entre seis outros candidatos. A ala mais conservadora do partido, representada pelo deputado e pré-candidato texano Ron Paul, vaiou a escolha e as novas regras estabelecidas pelo partido para as futuras eleições primárias.

Com entusiasmo, os delegados republicanos aprovaram ainda a plataforma "Nós Acreditamos na América", uma das mais conservadoras da história recente do país. O documento promete mudanças profundas na forma como o governo opera. Entre outras medidas, a plataforma pretende reduzir os gastos do governo, cortar impostos, reformar os programas sociais, derrubar a reforma da saúde do governo atual, revogar medidas para regular Wall Street, aumentar a independência energética do país, e apoiar o inglês como a lingua oficial na nação. Entre as prospostas mais rigorosas estão a proibição de qualquer tipo de aborto e do casamento gay.

Os republicanos usaram o evento dessa terça-feira também para atacar o presidente Barack Obama, mostrando que suas politicas, principalmente econômicas, falharam. Com o tema “Nós Contruimos Isso”, o ex-senador pela Pensilvânia Rick Santorum e o governador de Nova Jersey, Chris Christie, malharam o atual governo. Christie – uma das estrelas do partido – fechou os eventos defendendo que as idéias republicanas são certas para os Estados Unidos e que o país precisa de politicos mais preocupados em fazer algo.

Mas o discurso mais esperado do dia teve outro tom. A mulher de Mitt Romney, Ann, prometeu logo de cara não falar de política, mas de amor. Ela falou um pouco do seu “casamento real” com um marido e pai firme e carinhoso, que a faz rir da mesma maneira desde o dia em que se conheceram. Ann enfatizou que Romney é o homem que os Estados Unidos precisam. “Eu venho aqui como esposa, mãe e avó para assegurar que este homem não vai falhar… Ele vai nós levar para um lugar melhor, assim como ele me levou para casa com segurança depois daquela dança (a primeira)”.

Ann, que sobreviveu a um câncer de mama e agora luta contra a esclerose múltipla, é a grande aposta do partido para humanizar o marido pouco carismático. Os republicanos pretendem mostrar que Romney nao é só um homem de negócios, mas também um pai de família empenhado e um líder religioso engajado. Embora ele seja visto como um expert em economia, Romney ainda não conseguiu convencer os americanos de que entende e se preocupa com os problemas e necessidades deles.

* De Raquel Krähenbühl, correspondente da RFI em Washington

tags: Barack Obama - Eleição presidencial - Eleições Americanas 2012 - EUA - Mitt Romney - Presidenciais
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close