Imprensa francesa - 
Artigo publicado em 29 de Agosto de 2012 - Atualizado em 29 de Agosto de 2012

Programa para gerar empregos para jovens é útil mas não resolve problema

O projeto "empregos do futuro" deseja criar 150 mil postos de trabalho para jovens entre 16 e 25 anos na França.
O projeto "empregos do futuro" deseja criar 150 mil postos de trabalho para jovens entre 16 e 25 anos na França.
REUTERS/Eric Gaillard

O lançamento de um plano do governo socialista francês para combater o desemprego entre os jovens ganha elogios e críticas de vários jornais que circulam nesta quarta-feira. A iniciativa, que tem como alvo jovens com pouco ou nenhuma qualificação, prevê uma forte colaboração do estado para estimular a criação de contratos de trabalho para a faixa etária entre 16 a 25 anos.

O projeto chamado de "empregos do futuro" será apresentado nesta quarta-feira no Conselho de Ministros e tem como ambição criar 150 mil contratos, número revisto pela metade diante do contexto de crise. O Libération lembra que o atual governo resgata uma ideia lançada há 15 anos durante a última passagem dos socialistas pelo poder, mas com mudanças.

O estado vai arcar com 75% dos custos e os contratos podem ser de um a 3 anos. Os setores mais promissores como turismo, de energias limpas e digital estão entre os alvos do programa que o Libé considera útil mas ainda pouco ambicioso diante das dificuldades e do nível de inserção dos jovens franceses no mercado de trabalho em comparação com outros países europeus.

O Le Figaro ataca duramente o programa "empregos do futuro", que segundo o jornal conservador é uma denominação que substitui empregos assistidos. O custo será de 1 bilhão e meio de euros e os sindicatos já criticam a falta de acesso à formação para garantir um emprego estável, afirma Le Figaro. Ao invés de criar empregos públicos precários e artificiais, que o jornal chama até de fictício, o governo socialista deveria urgentemente melhorar as condições para as empresas contratarem.

Para o comunista L'Humanité, a iniciativa tenta aliviar a pressão mas deixa no ar a questão do emprego a longo prazo. O jornal lembra que o assunto foi uma prioridade estabelecida pelo presidente François Hollande e ganhou urgência diante das taxas sempre crescentes de desemprego nesta faixa da população. Atualmente mais de 470 mil jovens entre 16 e 25 anos estão à procurar de trabalho na França.
 

tags: Desemprego - França - François Hollande - Imprensa - Imprensa Francesa
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close