Últimas notícias
 
12 de Setembro de 2012
Brasil tenta atrair turistas para a Copa mas esbarra no protecionismo Argentino
Logo da Copa do Mundo 2014.
Logo da Copa do Mundo 2014.
RFI

O governo brasileiro, por meio da Embratur, divulga em Buenos Aires as 12 cidades brasileiras que vão sediar a Copa do Mundo de 2014. O evento "Goal to Brazil" leva para as principais capitais do mundo aspectos da cultura de cada uma das cidades-sede. O objetivo é aumentar o fluxo de turistas ao Brasil, sobretudo durante o Mundial de Futebol. Atualmente, o Brasil recebe 5 milhões e 400 mil turistas estrangeiros por ano, dos quais 48% são sul-americanos. O governo brasileiro pretende duplicar o número de visitantes no país, além de promover as cidades-sedes. Para isso, a Embratur organizará capacitações para o setor hoteleiro, como por exemplo, a administração de cursos de espanhol para profissionais da área.

A vizinha Argentina é o país que mais envia turistas para o Brasil. Entretanto, o evento de promoção do Brasil pode esbarrar numa série de medidas protecionistas do governo argentino, que tem como objetivo restringir as viagens dos argentinos ao exterior e o aumento dos gastos nos países vizinhos. O "Goal to Brazil" começou pela Colômbia, foi para o Chile, antes de desembarcar na Argentina.

O correspondente da RFI em Buenos Aires, Márcio Resende, explica quais são as medidas protecionistas adotadas pelo governo Cristina Kirchner e os impactos dessa decisão nas próximas férias de verão, quando muitos argentinos planejam descansar no Brasil.
 

Close