19 de Setembro de 2012
Romney cava sua própria derrota com frases desastrosas
O candidato republicano à Casa Branca, Mitt Romney
O candidato republicano à Casa Branca, Mitt Romney
REUTERS/Jim Young
Patricia Moribe

A campanha do republicano Mitt Romney se encontra sob crítica até mesmo da imprensa conservadora americana, a menos de 50 dias das eleições. Nos últimos tempos, os estrategistas de Romney se viram obrigados a lidar com os impactos negativos da visita do republicano à Inglaterra durante os Jogos Olímpicos, o discurso ilógico do candidato a vice-presidente Paul Ryan, durante a convenção do partido e, na semana passada, os comentários inadequados do ex-governador de Massachusetts sobre a resposta da Casa Branca aos ataques a americanos no Egito e na Líbia.
Na última segunda-feira, a divulgação de um vídeo de Romney acusando os eleitores de Obama de serem aproveitadores ou vítimas não ajudou o já pouco carismático candidato republicano. Nesse programa você ouve as repercussões dessa nova gafe com a correspondente em Washington, Ligia Hougland.

 

O vídeo divulgado pela publicação Mother Jones confirma a imagem de um candidato arrogante e que só representa a classe privilegidada. O americano médio sempre manteve um certo distanciamento de Romney, pois é muito difícil em tempos de crise as pessoas se identificarem com um candidato que luta pela redução de impostos para os ricos e aconselha os jovens que querem começar um negócio a pedir dinheiro emprestado aos pais.
O comentário dele dizendo que não está preocupado com os 47% dos eleitores que votam em Obama, porque esses não pagam impostos, não podia ser mais desastroso. Desperta receio e antipatia das pessoas das classes média e baixa, além de enviar uma mensagem que prega uma divisão na população.
Os comentaristas políticos consideram que a fita significa a derrota de Romney nas eleições de 6 de novembro e, mesmos alguns conservadores, dizem que seria melhor se ele não fosse o candidato republicano.
 

Mais notícias sobre o mesmo assunto
Close