25 de Setembro de 2012
Chineses compram cada vez mais vinícolas francesas
Chateau Gevrey Chambertim na região da Bourgogne
Chateau Gevrey Chambertim na região da Bourgogne
Wikipédia
Lúcia Müzell

A notícia caiu como uma bomba para os chauvinistas franceses. Por 8 milhões de euros, um milionário chinês acaba de comprar uma prestigiosa vinícola de Gevrey-Chambertin, em Bourgogne, de onde vêm alguns dos vinhos mais caros do mundo. As compras têm se multiplicado pouco a pouco nesta região, depois de alguns dos famosos “chateaux” de Bordeaux também caírem nas mãos de chineses.

O presidente do Sindicato Vinícola de Gevrey-Chambertin, Jean-Michel Guillon, não esconde que preferia que a propriedade permanecesse nas mãos dos franceses. Mas é a região francesa de Bordeaux a que mais desperta a cobiça dos chineses: 30 "chateaux" já foram adquiridos nos últimos quatro anos. É preciso lembrar que os chineses admiram cada vez mais os prazeres do vinho e têm apostado cifras milionárias na produção da bebida. Olivier Thienot, diretor da Escola do Vinho de Paris, Lille e Lyon, além de Hong Kong, explica quais são as motivações deles para vir comprar na França.

 

Mais notícias sobre o mesmo assunto
Close