Últimas notícias
 
02 de Outubro de 2012
Brasil é um dos países mais perigosos do mundo para jornalistas
Charge da Fundação: "Cartooning for Peace" (desenhos pela paz)
Charge da Fundação: "Cartooning for Peace" (desenhos pela paz)
pressemblem.ch
Taíssa Stivanin

A Organização civil Press Emblem Campaing, com sede na Suíça, divulgou um relatório nesta segunda-feira mostrando um aumento de 36% do número de assassinatos de jornalistas no mundo em relação a 2011. No total, 110 profissionais morreram só nos primeiros nove meses de 2012. Em primeiro, segundo e terceiro lugares no ranking dos países mais perigosos do mundo para jornalistas estão a Síria, a Somália e o México. O Brasil, ao lado do Paquistão, chegam em quarto lugar, com sete repórteres mortos. Um fenômeno novo, como nos explica Blaise Lempen, um dos representantes da associação, já que o Brasil é um país democrático, onde a liberdade de imprensa está inscrita na Constituição.

Close