Últimas notícias
Imprensa - 
Artigo publicado em 16 de Outubro de 2012 - Atualizado em 16 de Outubro de 2012

Polêmica sobre descriminalização da maconha gera mal-estar no governo francês

O ministro da Educação da França Vincent Peillon.
O ministro da Educação da França Vincent Peillon.
(Blog V.Peillon)

Cíntia Cardoso

O ministro francês da Educação, Vincent Peillon, provocou uma polêmica ao propor um debate sobre a descriminalização da maconha durante uma entrevista de rádio. Peillon declarou que a medoda poderia ajudar a combater o tráfico de drogas, mas a sua declaração gerou mal-estar no governo do primeiro-ministro, Jean-Marc Ayrault.
 

Para a imprensa francesa, essa é mais uma gafe dos socialistas no poder. O ministro Peillon, aliás, tem colecionado declarações apressadas desde que assumiu a pasta e depois é obrigado a corrigi-las, apontam os jornais. Le Figaro critica duramente as declarações do ministro Peillon. Para o jornal conservador, o governo é uma "casa da mãe Joana" na qual cada um diz o que quer. Para o diário, o primeiro-ministro e o presidente François Hollande devem por ordem na casa e controlar as gafes dos ministros.

O Libération também dá destaque para os argumentos da oposição que não pouparam o ministro. Jean-François Coppé, líder do partido UMP, disse que o ministro da Educação cometeu um "erro político e moral extremamente grave". Outros nomes próximos do ex-presidente Nicolas Sarkozy também avaliaram que abrir um debate sobre a descriminalização da maconha seria inoportuno.

O jornal, porém, contextualiza a questão das drogas na França, lembrando que 13,4 milhões de franceses já fumaram maconha pelo menos uma vez na vida e, entre os jovens de 17 anos, 3% disseram fumar maconha frequentemente. Outro dado levantado pelo jornal revela que o tráfico de drogas da França movimenta anualmente algo em torno de 1 bilhão de euros (R$ 2,6 bilhões).

O jornal católico La Croix, em editorial publicado na capa, é taxativo: o consumo de maconha é proibido na França e a sua descriminalização poderia levar os traficantes a investirem na comercialização de drogas mais pesadas. O jornal sublinha também que Peillon foi forçado pelo premiê francês a recuar nas suas declarações e a dizer que elas eram de caráter meramente pessoal. Na avaliação do jornal,  propor esse tipo de debate agora serviria apenas para desviar a atenção dos políticos dos verdadeiros problemas como a crise econômica e o desemprego.

tags: François Hollande - gafe - Governo - Imprensa - Imprensa Francesa - Jean-Marc Ayrault - Maconha - Socialistas - Tráfico de droga
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (1)

indignação

ser humano é...
é fazer o que os outros querem,mesmo sendo contra.
seguir idéias do século retrazado e não reclamar.
não aceitar as diferenças nos próprios seres.
criticar sem conhecer.
esconder a verdade custe o que custar.
livre arbítrio não é divino?
onde estão as leis de deus?
o ser humano não deveria ter cérebro.
pra que pensar em alternativas,se os próprios humanos não as aceita?parem o mundo que eu quero descer...
bando de hipócritas.

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close