Colômbia/Farc - 
Artigo publicado em 18 de Outubro de 2012 - Atualizado em 19 de Outubro de 2012

Colômbia descarta cessar-fogo com as Farc antes de acordo final

As Farc foram fundadas em 1964 e conta com cerca de 8 mil integrantes.
As Farc foram fundadas em 1964 e conta com cerca de 8 mil integrantes.
Flickr/ FARC

RFI

A delegação do governo colombiano negou nesta quinta-feira a possibilidade de travar um cessar-fogo com a rebelião marxista das Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc) antes da conclusão de um acordo final. Representantes de Bogotá e da organização rebelde estão reunidos na cidade de Hurdal, na Noruega, para uma rodada de diálogos que deve durar vários meses.

“Nós não falaremos de um cessar-fogo antes da conclusão do processo de paz”, disse o chefe da delegação colombiana e ex-presidente, Humberto de la Calle, durante uma conferência de imprensa no final da tarde de hoje. “Não haverá suspensão das operações militares”, reiterou.

As duas delegações deram o pontapé inicial hoje nas negociações que pretendem colocar o fim ao conflito que já dura meio século. No início do evento, os dois lados ratificaram seu interesse em “instaurar a paz estável e durável” pela primeira vez em dez anos.

A agenda das reuniões deve tratar de cinco principais assuntos: o desenvolvimento rural, a participação na vida política de futuras formações da rebelião, o fim definitivo das hostilidades, o tráfico de drogas e a situação das vítimas.

De la Calle e o chefe da delegação das Farc, Iván Márquez, posaram mais cedo para fotos, mas sem trocar o célebre aperto de mãos.

“É um momento de esperança”, disse o ex-presidente. Ele parabenizou as Farc por terem “rigorosamente seguido” seus engajamentos. “Cada etapa deve se concentrar no fim do conflito”, disse ressaltando que “as Farc devem lutar por suas ideias, mas no âmbito democrático”.

Já Márquez defendeu que o processo de paz “não deve ser submetido à pressão do tempo”. Para ele, o diálogo com o governo colombiano é "um processo muito frágil".

As negociações continuarão a partir de 15 de novembro a portas fechadas na capital cubana de Havana, confirmaram hoje as duas delegações. Cuba, junto com a Noruega, coordena os diálogos entre as duas partes.

Organização terrorista

Figurando como organização terrorista dos Estados Unidos e da União Europeia, as Farc viram seu efetivo diminuir nos últimos dez anos a cerca de 8 mil combatentes.

Nós últimos 30 anos, o governo colombiano contabiliza 600 mil pessoas mortas por organizações armadas do país, além de 15 mil desaparecidos devido conflito.

 

 

 

tags: Ásia-Pacífico - Colômbia - Farc - Negociações de paz - Noruega
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close