Últimas notícias
 
22 de Outubro de 2012
Há 50 anos, EUA e URSS estavam à beira da guerra nuclear
Mísseis soviéticos no museu da Revolucíon , La Habana, Cuba
Mísseis soviéticos no museu da Revolucíon , La Habana, Cuba
REUTERS/Desmond Boylan
Gabriel Rocha Gaspar

Em 22 de outubro de 1962, o presidente norte-americano John F. Kennedy estarreceu o mundo com o anúncio público de que a União Soviética havia instalado mísseis nucleares em Cuba, capazes de aniquilar algumas das principais cidades americanas. O ato de guerra, como foi encarado pelos Estados Unidos, recebeu como resposta um bloqueio marítimo e alguns dos dias mais tensos da história da humanidade. No fim, os soviéticos concordaram em repatriar as armas e a Guerra Fria continuou fria. Passados 50 anos da crise dos mísseis, o mundo ainda se lembra da tensão daqueles dias. A RFI conversou com o jornalista, cientista político e professor Igor Fuser e com o também professor Flavio Rocha de Oliveira, que analisaram, com os olhos de hoje, a crise dos mísseis e a participação do Brasil no conflito.

Close