23 de Outubro de 2012
Preocupação de Obama e Romney no 3° debate foi de evitar tropeços, diz analista político
O presidente Barack Obama e seu rival republicano Mitt Romney se enfrentaram no último debate antes das eleições, previstas para o dia 6 de novembro.
O presidente Barack Obama e seu rival republicano Mitt Romney se enfrentaram no último debate antes das eleições, previstas para o dia 6 de novembro.
REUTERS/Rick Wilking
Alfredo Valladão

O terceiro debate entre os dois candidatos à Casa Branca, o democrata Barack Obama e o republicano Mitt Romney, nesta terça-feira, ficou concentrado em política externa, um tema que pouco atrai o interesse dos eleitores americanos, particularmente dos que vivem no interior do país. Por isso, de acordo com o cientista político Alfredo Valadão, a maior preocupação dos presidenciáveis foi de passar a mensagem que “é o melhor preparado” para garantir a segurança da nação. “Debates, na maioria dos casos, não fazem uma eleição. É claro que têm uma certa influência, quase sempre momentânea, ainda mais quando o dia do voto se aproxima. Mas, neste caso, o desafio para os dois candidatos é evitar um tropeção do que defender programas ou grandes ideias. Neste mundo supermediatizado, onde todo mundo pode ver tudo bem de perto, todas as impressões e expressões dos debatadores, a dita linguagem corporal é infinitamente mais importante do que qualquer discurso, por mais bem escrito que seja”, afirma o cientista político.

Mais notícias sobre o mesmo assunto
Close