IRã/Nuclear - 
Artigo publicado em 14 de Abril de 2012 - Atualizado em 14 de Abril de 2012

Teerã volta a discutir programa nuclear com potências

Catherine Ashton, chefe da diplomacia europeia, e Saeed Jalili, principal negociador iraniano sobre a questão nuclear.
Catherine Ashton, chefe da diplomacia europeia, e Saeed Jalili, principal negociador iraniano sobre a questão nuclear.
REUTERS/Tolga Adanali/Pool

RFI

As discussões foram retomadas neste sábado em Istambul, Turquia. O clima começou com "atmosfera positiva", declarou Michael Mann, porta-voz da chefe da diplomacia da União Europeia (UE) Catherine Ashton, que representa o grupo “5+1” nas negociações sobre o polêmico programa nuclear iraniano. As discussões estavam interrompidas há quase 15 meses.

"Não há divergência no momento", disse o porta-voz, antes de ressaltar a "atmosfera amistosa" na sala de reuniões, onde os representantes do grupo "5+1" (Estados Unidos, Rússia, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha) e do Irã se reuniram pela primeira vez desde janeiro de 2011. Catherine Asthon.

Os países ocidentais suspeitam que o Irã esteja tentando desenvolver seu arsenal nuclear com fins bélicos. O Irã vem investindo na capacidade de enriquecer urânio, preocupando a comunidade internacional. A usina de Fordo, perto da cidade santa de Qom, produz urânio enriquecido a 20%, mas tem capacidade de enriquecer a 90%, nível necessário para uma arma nuclear.

Uma fonte ligada às negociações afirmou à AFP que novas discussões podem acontecer em maio. O Irã deseja que o encontro aconteça em Bagdá.

O governo dos Estados Unidos pediu nesta sexta-feira que o Irã mostre "seriedade" durante as negociações sobre seu programa nuclear. O conselheiro adjunto para a segurança nacional da Casa Branca, Ben Rhodes, declarou que os Estados Unidos buscam um "clima favorável".

Pouco antes, uma fonte da delegação iraniana havia afirmado que seu país considerava a postura ocidental nas negociações "desalentadora e decepcionante".
 

tags: Armas Nucleares - Nuclear
Comentários (1)

programa nuclear causa polêmica.

O país que não pesquisar e desenvolver novas tecnologias ficará ultrapassado dentre as nações: ninguém pode e nem deve impedir outrem de pesquisarem e desenvolver conhecimentos.Se os nossos antepassados não procurassem desvendar os mistérios da natureza nos ainda viveriamos na pré historia.Quando os pioneiros inventaram a máquina a vapor, os primeiros automóveis, ninguem na época questionava o porque das invenções e atingimos com os aperfeiçoamento os progressos na era moderna.O homem não foi criado para ficar paralizado:é inerente da raça humana avançar,descobrir e dominar os elementos que se encontra na face da terra e se possível dominar os outros planetas.Se nos alcançamos o atual estagio de desenvolvimento em que vivemos é graças ao pioneirismo de nossos estudantesa e cientistas que enquanto estou aqui diante desta maquina,eles permanecem dia e noite analizando e pesquisando novos inventos para melhoria da vida humana. As guerras existem, são frutos da ambição e desejo de um povo dominar o outro, não tendo nada a haver com o desenvolvimento científico.Nos vivemos no mundo moderno, não pode existir inquisição para impedir o desenvolvimento científico.

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close