Últimas notícias
Espanha/Crise - 
Artigo publicado em 11 de Julho de 2012 - Atualizado em 11 de Julho de 2012

Governo espanhol anuncia medidas para economizar 65 bilhões de euros

O premiê espanhol Mariano Rajoy durante sessão desta quarta-feira no Parlamento espanhol, em Madri.
O premiê espanhol Mariano Rajoy durante sessão desta quarta-feira no Parlamento espanhol, em Madri.
REUTERS/Andrea Comas

RFI

O chefe do governo espanhol Mariano Rajoy anunciou nesta quarta, diante do parlamento, um plano de redução de gastos que inclui o corte de gratificações de todos os funcionários e altos funcionários públicos das Espanha, uma diminuição do seguro-desemprego, e um aumento do imposto sobre consumo e serviços, que passaria de 18% para 21%. Segundo o premiê, serão feitos todos os esforços necessários para equilibrar as finanças do país.

O chefe de governo planeja economizar três bilhões de euros com a reforma da administração pública. Para isso, ele propõe reduzir em 30% o repasse de verbas para os municípios eas gratificações salarais para os prefeitos. Além disso, os funcionários públicos terão menos dias de descanso e não terão mais direito ao pagamento extraordinário concedido no Natal, que seriam compensados em 2015, sob forma de pensões.

Rajoy também anunciou um ajuste de 600 milhões de euros nos gastos ministeriais, além de um corte de 20% nas subvenções aos partidos políticos, sindicatos e organizações patronais em 2013. O governo ainda prevê uma diminuição do seguro-desemprego, que será reduzido de 60% para 50% a partir do sexto mês.

O pacote de medidas anunciado na manhã desta quarta-feira ao parlamento da Espanha é mais uma resposta ao plano de austeridade exigido pela União Européia e foi anunciado aos deputados dois dias depois da ajuda de 30 bilhões de euros dos europeus enviada ao setor bancário espanhol. As condições foram impostas por Bruxelas em troca de uma economia de 65 bilhões de euros até 2014. O objetivo seria o de reduzir o déficit público a 6,3% do PIB neste ano. Além da crise de déficit, a Espanha é o país da zona do euro com a pior taxa de desemprego. Cerca de 24% da população ativa está em trabalho, um recorde na Europa.

Comissão Europeia se diz satisfeita com medidas

A Comissão Europeia se disse satisfeita nesta quarta-feira com as novas medidas de rigor anunciadas pela Espanha. Segundo o comissário europeu para assuntos econômicos, Olli Rehn,"trata-se de um passo importante para que o país atinja seus objetivos orçamentários."

 

 

tags: Crise financeira - Déficit - Espanha - União Europeia
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close