Coreia do Norte - 
Artigo publicado em 25 de Julho de 2012 - Atualizado em 25 de Julho de 2012

Líder Kim Jong-Un se casa na Coreia do Norte

O dirigente norte-coreano Kim Jong-Un estaria casado, segundo o anúncio feito nesta quarta-feira pela televisão do país.
O dirigente norte-coreano Kim Jong-Un estaria casado, segundo o anúncio feito nesta quarta-feira pela televisão do país.
REUTERS

RFI

O dirigente norte-coreano Kim Jong-Un se casou, o anúncio foi feito nesta quarta-feira pela televisão do Estado, a única existente no país, que é uma das ditaduras mais severas do mundo.

O jovem de cerca de 30 anos, que até hoje não teve sua data de nascimento revelada, sucedeu seu pai, Kim Jong-il, morto em dezembro, à frente do governo. Nas últimas semanas, Ri Sol-Ju, havia sido vista ao seu lado durante numerosos eventos oficiais, como a inauguração de um parque de diversões na capital Pyongyang ou a visita do mausoléu de seu avô, o ex-ditador e fundador da República Popular Democrática da Coreia do Norte, Kim Il-Sung.

De acordo com a rede francesa France Télévisions, a verdadeira identidade de sua esposa seria Hyon Song-wol, cantora do popular grupo norte-coreano Bochonbo, cujos vídeos estão disponíveis no site YouTube. Ela teria sido casada com um oficial do exército norte-coreano e foi vista grávida em março. Os dois ( Hyon Song-wol e Kim Jong-Un) teriam se encontrado nos anos 90, durante os estudos em um internato de elite em Berna, na Suíça. Mas seu pai, então líder da Coreia do Norte, proibiu a relação. No entanto, nenhuma informação foi até agora confirmada pelo governo do país.
 

tags: Casamento - Coreia do Norte - Kim Jong-il - Kim Jong-Un
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários (1)

Ponderemos: comunhão entre solipsismo e alteridade.

Olá amigos da RFI, o filósofo SARTRE desenvolve o conceito de "étre pour autri" em oposição ao "ser-com" de HEIDEGGER, de modo que estar com outro em comunhão afasta a possibilidade da qualquer impessoalidade, esta própria do poder que atua sobre o seu detentor, como no caso de KIM JONG, por conseguinte HYON SONG é a figura paradoxal sartriana, noutra palavras; O ditador sucumbe a essa dualidade privilegiando seu ser como capaz de amar e ser amado no seu mundo herdado pautado pelo rigor, indiferença, frieza e força. O amor transforma enquanto "fiel da balança".

Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close