EUA/Ataques - 
Artigo publicado em 13 de Setembro de 2012 - Atualizado em 13 de Setembro de 2012

Embaixadas dos EUA voltam a ser alvo de violentos protestos

O complexo da embaixada dos EUA em Sanaa, no Iêmen, foi invadido por centenas de pessoas.
O complexo da embaixada dos EUA em Sanaa, no Iêmen, foi invadido por centenas de pessoas.
REUTERS/Mohamed al-Sayaghi

RFI

O filme do diretor israelo-americano Sam Bacile "A inocência dos muçulmanos", considerado ofensivo contra o Islã, continua provocando manifestações de protesto nos países muçulmanos. Nesta quinta-feira, as embaixadas no Iêmen e no Cairo foram alvo de violentos protestos. O presidente egípcio condenou os ataques.

Em Sanaa, na capital do Iêmen, o Exército usou jatos de água e atirou para o ar para dispersar milhares de jovens manifestantes que tentaram invadir a embaixada americana. Uma pessoa morreu e cinco ficaram feridas.

No Cairo, onde os protestos contra o filme “A inocência dos muçulmanos" começaram na terça-feira, os confrontos de hoje foram violentos entre a polícia e os manifestantes. Pelo menos 13 pessoas ficaram feridas. Protestos também aconteceram em Najaf, no Iraque. Um grupo radical xiita iraquiano ameaça atacar os interesses dos Estados Unidos no país.

Presidente egípcio na Europa

Em sua primeira visita à Europa, o presidente egípcio, Mohamed Mursi, declarou esta manhã em Bruxelas ser contrário a qualquer tipo de agressão ao profeta Maomé, mas também rejeita a violência como resposta. Sob pressão do governo americano, o presidente egípcio enfrenta o desafio de mostrar que dirige um governo moderado. O Egito passa por uma grave crise financeira e o líder egípcio está na Europa em busca de apoio político e financeiro.

Ontem, Mursi, ligado ao partido islâmico da Irmandade Muçulmana, fez um apelo aos muçulmanos e cristãos coptas de todo o país que mantivessem a calma.

Autoria do filme

Segundo informações da mídia americana, o curta-metragem "A inocência dos muçulmanos" foi produzido por um copta morador da periferia de Los Angeles. O homem identificado como sendo Nakoula Basseley Nakoula é conhecido da justiça americana. Em 2010, ele foi condenado a 21 meses de prisão por fraude. Policiais americanos vasculharam na quarta-feira durante uma hora a casa do produtor em Los Angeles e interrogaram a família. A entrada da casa lembra algumas cenas exibidas no curta.

O filme “A inocência dos muçulmanos”, do diretor israelo-americano Sam Bacile, que mostra um profeta Maomé mulherengo e idiota, foi divulgado pela internet. Os primeiros protestos contra embaixadas americanas aconteceram na terça-feira, 11 de setembro, no Egito e na Líbia. No ataque contra o consulado americano de Benghazi, o embaixador e três outros diplomatas americanos morreram.
 

tags: Ataques - Egito - Estados Unidos - Iêmen - Iraque - Islã - Manifestação - Protestos
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close